Siga-nos!

opinião

Jesus, verdadeiro homem e verdadeiro Deus

Esse é o propósito do cristianismo, apresentar o Senhor Jesus como filho de Deus.

em

Nascimento de Jesus (Foto: Jessica Lewis/Pexels)

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória; como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1.14)

A divindade de Cristo é um tema constantemente debatido, principalmente neste tempo, quando lembramos Seu nascimento. Sua natureza humana, de certa forma, passou a ser mais aceita. O Jesus Cristo histórico já não pode mais ser negado.

Sabemos muito bem que Jesus viveu entre nós, com as características e qualificações humanas. E para os cristãos ele também viveu como Deus, manifestando o seu poder e glória diante dos homens.

Nas quatro biografias de Jesus, os Evangelhos, podemos ver que a encarnação divina era parte do plano de redenção. Fez-se necessário que o Senhor viesse ao mundo como homem, experimentando todas as provações e aflições da humanidade.

Conforme nos relata os escritores, Jesus Cristo possuía atributos humanos. Ele sentiu sono, cansaço, fome e sede (Mateus 21.18; Marcos 4.38 e João 4.6). Os Evangelhos também nos relatam que Jesus sofreu, chorou, entristeceu-se e angustiou-se (Mateus 26.37; Lucas 19.41).

Já a divindade de Cristo, ela é exposta de forma incontestável em todas as Escrituras. Ele mesmo, ao falar sobre sua natureza divina, disse: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho Unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16).

Além disso, há a explícita declaração de que Ele é o “Filho de Deus”: “Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus” (João 5.18).

Ou seja, o próprio Cristo manifestava o testemunho de Sua divindade, além de produzir muitos milagres e coisas sobrenaturais que o definiam como um ser incomum, expondo assim os atributos da deidade.

Esse é o propósito do cristianismo, apresentar o Senhor Jesus como filho de Deus. “O Filho de Deus tornou-se homem para possibilitar que os homens se tornem filhos de Deus”, disse C.S. Lewis.

Já o objetivo principal de comemorarmos o Natal, deve estar centrado na divindade de Jesus Cristo. Não celebramos a vinda do Messias porque ele era um grande líder, um homem sábio ou alguém que marcou a história. Nós celebramos o Natal pelo fato de ele representar o amor de Deus.

John Scott disse que “o cristianismo não é primariamente um sistema ético, um sistema de ritual, um sistema social, ou um sistema eclesiástico – ele é uma pessoa, ele é Jesus Cristo, e ser um cristão é conhecer a Jesus, é segui-lo e acreditar nEle”.

Celebre a encarnação de Deus através de seu Filho. Comemore a vinda dEle para remir nossos pecados e nos resgatar da condenação. Jamais esqueça do objetivo pelo qual Ele veio a este mundo.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

Trending