Siga-nos!

Internacional

Islâmico, prefeito de Londres diz que há “limitações” para a liberdade de expressão

Comentário foi motivado após a prisão de pregador cristão na capital do país

Avatar

em

Sadiq Khan
Sadiq Khan. (Foto: Reprodução)

Islâmico, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, comentou a recente prisão de um pregador de rua cristão em frente a estação de metrô de Southgate.

Imagens do vídeo de Oluwole Ilesanmi sendo preso pela polícia viralizaram, em especial por ele ser acusado de “violação da paz” por estar lendo a Bíblia para os transeuntes.

Leia mais...

A polícia alega que a detenção de Ilesanmi foi causada pela queixa de um cidadão, o qual se queixava que o pregador fazia comentários “islamofóbicos”. O pregador acabou sendo solto algumas horas depois, por não haver provas, e voltou a pregar no mesmo lugar.

O incidente, no início do mês, gerou nos cristãos preocupações sobre a liberdade de expressão na capital da Inglaterra. Durante um evento na Assembleia de Londres, nesta quinta-feira (21), Khan disse que o assunto deveria ser levado a sério.

O cristão David Kurten, que participava da reunião na Assembleia questionou a posição do prefeito, assegurando que a liberdade de expressão era um direito “importante” e que havia “elementos perturbadores” na prisão de Ilesanmi, em especial quando a polícia retirou a Bíblia das mãos dele.

O prefeito surpreendeu ao dizer que incidentes semelhantes podem acontecer novamente no futuro.

“Não existe um direito ilimitado à liberdade de expressão. Há limitações e há um equilíbrio que precisa ser respeitado… e isso inclui o discurso sobre a religião”, disse Khan, sem dar detalhes de quais seriam esses limites.

A existência de “zonas de sharia” em Londres, onde a lei islâmica é imposta, é um assunto controverso no país e, até o momento, as autoridades evitam se pronunciar sobre o tema.

Continue lendo