Siga-nos!

Internacional

Invasão turca na Síria permite a volta do Estado Islâmico

Sites do Estado Islâmico relataram 27 ataques bem-sucedidos ou tentativas de ataques contra as Forças Democráticas Sírias.

em

Ataques na Síria (Foto: Joyce Lee, William Neff/The Washington Post)

Com os ataques da Turquia contra as forças curda do norte da Síria, o Estado Islâmico voltou a atacar se aproveitando da situação, uma vez que foram os curdos, com apoio de outros países como os EUA, que conseguiram derrotá-los.

Nesta quinta-feira (17) a Turquia anunciou o cessar fogo, porém os ataques deixaram as forças curdas sem força para enfrentar o grupo extremista que nos últimos meses já tentava retornar no leste da Síria.

As Forças Democráticas da Síria (FDS) foram provocadas pelo EI nesta quinta, quando a mídia oficial dos terroristas divulgaram calúnias sobre elas, dizendo que foram “descartados” pelos EUA depois de “serem usados”.

Sites do Estado Islâmico relataram 27 ataques bem-sucedidos ou tentativas de ataques contra as FDS na semana seguinte à invasão turca, como revela reportagem do Washigton Post.

Combatentes do EI foram libertados após ataques em instalações e o grupo extremista já assumiu a autoria de um assalto na base das FDS perto de Raqqa. Nesse ataque, seis combatentes curdos morreram e várias mulheres muçulmanas foram libertadas.

“A retirada dos EUA do norte da Síria e a desestabilização que se seguiu criaram uma situação perfeita para o ISIS capitalizar”, disse Rita Katz, diretora executiva do Intelligence Group, uma empresa privada que monitora as atividades do grupo extremista através da internet.

Em um fórum na internet de apoiadores do EI, há mensagem que apontam que o retorno dos terroristas é “iminente” e “garantido pelo comando de Allah”.

Publicidade