Siga-nos!

Sociedade

Igreja era usada como fachada para esconder ponto de drogas em Manaus

O traficante está foragido, mas sua esposa, responsável por uma célula da Igreja Pentecostal Unida do Brasil, foi presa

em

Uma operação da Polícia Civil de Manaus (AM) descobriu uma igreja de fachada que era usada para esconder um esquema de tráfico de drogas.

Na última quinta-feira (3) policiais invadiram duas casas no bairro Hileia e encontraram 12 quilos de maconha. Um quilo estava na casa onde funcionava uma célula da  Igreja Pentecostal Unida do Brasil.

Michele Kethleen Silva, 22 anos, foi presa em flagrante. Ela é a dona do imóvel, responsável pela congregação e esposa de “Wellington” apontado como o dono da droga.

“A igreja era usada como fachada por ‘Wellington’. A mulher dele sabia da existência da droga. Ela e os membros da Pentecostal faziam cânticos e citavam trechos da Bíblia, na tentativa de constranger os investigadores, mas se calaram ao encontrarmos a droga”, disse a delegada Suely Costa ao jornal D24AM.

Na segunda casa foram encontrados 11 quilos de maconha que estavam divididos e empacotados para serem vendidos. Na casa vizinha a igreja a polícia prendeu a doméstica Maria Ruth Santos, 55, Maikon Douglas Souza Silva e Kirke Douglas Lima, ambos de 22 anos, suspeitos de venderem a droga.

Wellington pode não ser o nome verdadeiro do marido de Michele, a polícia tem investigado o homem há alguns meses após algumas prisões de usuários de drogas. O acusado está foragido.

A investigação batizada de “Mato Verde” foi iniciada assim que a Polícia Civil conseguiu  informações de que o Wellington recebeu uma grande quantidade de droga vinda do Mato Grosso e que havia contratado a vizinha para guardar a maior parte da maconha que seria distribuída em diversas partes da cidade.