Siga-nos!

Internacional

Igreja denúncia governo da Nicarágua por perseguição a cristãos

“Acho que eles suspeitam que na igreja estão fazendo algo contra o governo”, disse o vigário-geral.

em

Daniel Ortega (Foto: Inti Ocon / AFP / Getty Images)

O Vigário-Geral da Arquidiocese de Manágua, Monsenhor Carlos Avilés, declarou que a igreja está sofrendo perseguição por parte do governo de Daniel Ortega.

Desde abril de 2018 o país enfrenta uma crise político-social que desencadeou protestos contra a reforma do sistema de saúde e pensões proposta pelo presidente.

A Igreja se viu afetada com ataques contra bispos, sacerdotes e templos por parte de paramilitares ligados ao regime de Ortega.

Segundo o vigário-geral, a polícia anotou as placas dos carros das pessoas que participavam de eventos eclesiais como missas e reuniões de formação para leigos.

“Acho que eles suspeitam que na igreja estão fazendo algo contra o governo”, declarou ele ao EWTN Noticias.

Apesar da perseguição, as atividades continuam, mas muitos fiéis já deixaram o país. “Nós continuamos, embora estejamos reduzidos. Colocamos os horários das missas mais cedo, mas não nos detemos”, disse o religioso.

Aos fiéis que continuam no país o religioso afirmou: “há muito sofrimento, há muito temor, há muitos prisioneiros injustos, houve muitas mortes injustas”, disse ele.

“Como diz as próprias Sagradas Escrituras, as almas dos justos estão diante de Deus, isso é o que nos consola”, concluiu.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE