Siga-nos!

Internacional

Hotel pede ducha a judeus antes de entrar na piscina e revolta Israel

Hotel Suíço provoca polêmica e é acusado de antissemitismo

Avatar

em

Um hotel suíço gerou polêmica em Israel depois que uma imagem de um cartaz o qual solicitava que os clientes judeus tomassem banho na ducha antes de entrar na piscina foi compartilhada massivamente nas mídias sociais.

A regra, que foi expressamente direcionada aos clientes judeus, provocou revolta entre israelenses e autoridades. Com isso, a vice-ministra das Relações Exteriores, Tzipi Hotovely, comentou que o cartaz é um “ato antissemita do pior tipo”.

Embora o caso tenha sido apontado como antissemitismo pela vice-ministra, Ruth Thomann, em entrevista ao jornal suíço Blick, afirmou que os cartazes foram retirados e não tiveram motivação preconceituosa. Ruth é gerente do hotel.

O hotel em questão, de acordo com informações divulgadas pelo jornal O Globo, é o Aparthaus Paradies, na localidade de Arosa, nos Alpes suíços. O público das instalações é diversificado e envolve até religiosos do Reino Unido, Estados Unidos e Israel.

A indicação exclusiva para judeus, na avaliação do The Times of Israel, se deu depois que duas jovens judias entraram na água sem passar pela ducha. A ação teria gerado reclamações de outros clientes.

“A nossos clientes judeus, mulheres, homens e crianças, pedimos que tomem uma ducha antes de nadar. Caso não respeitem a norma, seremos obrigados a fechar a piscina para vocês. Obrigado por sua compreensão”, conta o texto contido no cartaz.

Próximo ao cartaz, em sua parte superior, um cliente decidiu incluir suas críticas a administração do hotel por meio de uma frase. “Eu não sou um hóspede judeu e eu achei isso muito racista”, afirmou.

Além dos avisos com relação aos banhos, outro cartaz contido no freezer do hotel se dirigiu diretamente aos judeus. “Aos nossos clientes judeus: podem ter acesso ao freezer somente nos seguintes horários: das 10h às 11h e das 16h30 às 17h30. Espero que compreendam que nossa equipe não gosta de ser incomodada o tempo todo”.

O caso ganhou notoriedade depois que um cliente capturou imagens dos cartazes e compartilhou-as, indignado, por meio do Twitter. “Que repugnante! Vergonha do Aparthaus Paradies, em Arosa”, escreveu.

Ruth explica que, apesar do hotel receber muitos clientes judeus, percebeu que alguns não tomam ducha antes de entrar nas piscinas. “Como outros clientes pediram que fizesse algo, escrevi o cartaz, um pouco ingenuamente. Teria sido melhor ter feito o pedido a todos os clientes do hotel”, contou.

Jornalista pela Universidade Federal de Goiás, é autor de textos pelo Gospel Prime desde 2016.

Publicidade