Siga-nos!

testemunhos

Homem que planejava matar Billy Graham se entregou a Jesus ao ouvir pregação

George Palmer e membros de sua gangue se entregaram a Jesus em uma cruzada na Austrália.

Michael Caceres

em

George Palmer e Billy Graham
George Palmer e Billy Graham (Reprodução)

Um homem australiano chamado George Palmer, contou como seu ódio contra Deus o levou a planejar o assassinato do famoso evangelista Billy Graham. Líder de uma gangue violenta da Austrália, Palmer contou que participou de cruzadas do saudoso pregador na Austrália com o intuito de matá-lo, até ser alcançado por Jesus.

Tudo começou com a morte do pai, quando ele ainda era uma criança. Após trabalhar na plantação de 100 cerejeiras, o pai de Palmer acabou tendo um ataque cardíaco e foi levado às pressas para o hospital, mas os médicos não conseguiram salvá-lo.

“Nunca vou esquecer quando me disseram que meu pai havia morrido, simplesmente não consegui lidar com isso”, conta Palmer. “Lembro-me de ter subido até as plantações para gritar com Deus. Te odeio. Eu odeio você com todo meu coração. Eu nunca vou te amar.”

Segundo o God Reports, desde a morte do pai ele passou a alimentar uma raiva muito grande seu coração, se transformando em um encrenqueiro na escola e na vizinhança. Sua má reputação passou a precedê-lo, levando ele cada vez mais para a rebeldia.

“Sempre me disseram que eu não seria nada. Se você diz isso a uma pessoa continuamente, é nisso que ela acredita, que não vale nada, que é inútil”, explicou.

Ainda na juventude, Palmer passou a se envolver em crimes, liderando uma gangue violenta que frequentemente entrava em confronto com rivais e fazia coisas cruéis para todos que consideravam como seus inimigos. “Eu tinha um temperamento vil”, diz ele.

Em um dos confrontos contra gangues rivais, ele diz que capturou o líder e, juntamente com os outros nove membros, passaram a torturar o rival. Um dos métodos de tortura foi esmagar a mão daquele homem com as rodas de um carro, dirigindo para frente e para trás por cima das mãos, até quebrar todos os ossos.

“É tudo em que sempre pensei, ferir as pessoas”, diz ele.

Billy Graham

No ano de 1959, ele ficou sabendo que Billy Graham estaria na Austrália para uma de suas cruzadas evangelísticas. O fato de odiar o Cristianismo e Deus levou eles a pensar que seria uma oportunidade de “vingança“. “Billy Graham representava algo que eu detestava”, diz Palmer.

Eles então planejaram ir à cruzada em Melbourne para matar o líder evangélico americano. Todos estavam munidos com armas e foram até ao local decididos a matar Graham. Ele conta que ficaram a uma boa distância de onde o pregador falaria.

“Cada membro tinha uma delas”, lembra ele. “Eu disse aos rapazes: ‘Vamos. Estamos indo para o verde’. Nós nos distanciamos para que pudéssemos ver perto de onde Billy Graham estava pregando. Decidimos que mataríamos Billy Graham.”

Enquanto esperava por uma oportunidade de matar o pregador, que certamente seria no momento do apelo, em que teriam chance de se aproximar no meio das pessoas, Palmer olhou para a multidão que lotava o estágio de críquete e achou estranho que todos estivessem ali para ouvir a Palavra de Deus. “O que diabos todas essas pessoas estão fazendo aqui?”, perguntou-se.

Naquele momento, Palmer ouviu uma voz falando com ele, perguntando: “O que você está fazendo aqui, George?”. Ele chegou a se virar para ver quem falava, mas não havia ninguém, o que o irritou muito, já que entendeu que era algo sobrenatural.

“Ok, eu sei que é Você, Deus”, disse mentalmente. “Você levou meu pai. Você me machucou muito. Por que eu deveria te amar? Por que eu deveria me preocupar com você?”

George Palmer então ouviu a resposta de Deus para ele, que afirmou que nunca o machucaria. “George, eu não levei seu pai para machucar você. Eu nunca te machucaria”.

Desde os 7 anos de idade, quando chorou pela morte do pai, Palmer havia mantido seu coração endurecido, sem derramar nenhuma lágrima. Mas naquele dia ele não se conteve e começou a soluçar em choro, correndo para frente no momento do apelo e entregando sua vida para Jesus.

“Nove entre dez de nós se converteram naquela noite. Estávamos todos chorando muito”, relatou.

Depois deste dia, a vida de Palmer mudou completamente, levando ele a servir no Exército da Salvação.

“Deus tomou esta pessoa que o odiava com todas as partes do seu ser, e Deus o amou. É incrível como Deus pode pegar uma situação como a que estávamos e mudar uma vida completamente. Agradeço a Ele todos os dias por isso”, testemunha.

Trending