Siga-nos!

Entretenimento

História de mulher que promoveu mais de 22 mil abortos vira filme

Ex-diretora da Planned Parenthood conta que deixou o emprego quando viu um bebê lutando pela vida

Avatar

em

Unplanned
Ashley Bratcher interpreta Abby Johnson em Unplanned. (Foto: Reprodução / Youtube)
Publicidade

A produtora americana Pure Flix, especializada em filmes evangélicos, lançou o filme “Unplanned” (Não planejados) que narra a história de Abby Johnson, a ex-diretora da organização que promove abortos e que é conhecida mundialmente, a Planned Parenthood (Paternidade Planejada).

Abby (interpretada por Ashley Bratcher) deixou seu emprego na indústria do aborto e tornou-se uma defensora dos nascituros quando presenciou um bebê lutando pela própria vida através de imagens de ultrassom. “Eu o vi se contorcendo e lutando pela vida. Vi isso depois de 22 mil abortos”, disse em lágrimas.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Quando foi advertida a não desafiar a Planned Parenthood, que é considerada uma das organizações mais poderosas do mundo, ela declarou: “Eu não posso mais fazer parte disso. Tudo o que eles nos disseram é uma mentira”, disparou.

Depois de passar oito anos trabalhando na empresa, em Bryan, cidade do Texas, ela se demitiu e hoje chefia outra empresa sem fins lucrativos que auxilia ex-funcionários da Planned Parenthood e de outras clínicas de aborto que decidiram abandonar essa prática.

De acordo com o Christian Post enquanto ela trabalhava na Planned Parenthood, nunca tinha ouvido a história de uma mulher arrependida por ter abortado. “Nós pensávamos estar ajudando essas mulheres”, conta.

Recentemente, a presidente da organização, Leana Wen, declarou que “o aborto é um direito humano fundamental” causando grande polêmica. Além disso, ela afirmou “Aborto é a nossa principal missão”.

Sobre o filme

Continua depois da Publicidade

O filme também apresenta o ator Brooks Ryan, interpretando o marido de Abby. Robia Scott fará o papel de presidente da Planned Parenthood e Emma Elle Roberts, como a líder pró-vida, Marilisa Carney.

Escrito e dirigido por Chuck Konzelman e Cary Solomon, que também dirigiram “Deus não está morto”, eles contam que o projeto correu em segredo já que várias gravadoras se recusaram a licenciar músicas para a trilha sonora.

Mike Lindell, fundador e CEO da My Pillow, investiu cerca de US $ 1 milhão na produção do filme que será lançado em 29 de março nos cinemas americanos, de acordo com o The Hollywood Reporter. Não há previsão de quando o filme será lançado no Brasil.

Continua depois da Publicidade

Assista ao trailer!


Clique aqui e entre no grupo Gospel Prime!

Publicidade

Cris Beloni é jornalista, teóloga e pesquisadora apaixonada pela Bíblia. Desenvolveu um trabalho de Jornalismo Investigativo Bíblico e é autora do livro Derrubando Mitos.

Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending