Siga-nos!

Opinião

Grande Comissão: Evangelismo é relacionamento

A grande maioria vem para Jesus Cristo por meio de amigos e parentes.

Abner Ferreira

em

Família lendo a Bíblia (Foto: Cassidy Rowell/Unsplash)

Quando falamos em evangelismo e missões, ou no que se nomeia como a Grande Comissão, é comum ouvirmos coisas do tipo: “Não consigo evangelizar, tenho dificuldades em comunicar minha fé”.

Isso acaba gerando um desinteresse de muitos pela evangelização, como bem apontou uma pesquisa realizada pelo Instituto Barna.

O estudo apontou que 51% dos que frequentam uma igreja regularmente, se quer conhecem o que é a “Grande Comissão”.

Além disso, 25% disseram que já ouviram falar sobre o assunto, mas não sabiam dizer o “significado exato” e 6% não tinham certeza.

Essa pesquisa demonstrou como o evangelismo deixou de ser prioritário para muitos líderes evangélicos.

Para quem não está familiarizado com o termo, “Grande Comissão” se refere ao “Ide de Cristo”, a ordem do Mestre para fazermos discípulos.

Mandamento descrito em Mateus 28.18-20: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”.

E, como diria o missionário inglês Hudson Taylor: “A Grande Comissão não é uma opção a ser considerada, é um mandamento a ser obedecido”.

Porém, como já disse anteriormente, muitos fiéis têm dificuldades em compartilhar a fé com outras pessoas, pois não sabem como introduzir a questão.

De fato, essa dificuldade pode existir, mas não deve ser uma desculpa para negligenciar o chamado de Cristo.

Na verdade, o evangelismo é uma questão de saber relacionar-se, de pregar a Palavra de Deus e, se preciso, usar palavras, parafraseando Francisco de Assis.

É isso que aponta uma pesquisa do Instituto Haggai, sobre como as pessoas se convertem nos países do terceiro mundo.

Os dados são os seguintes:

TV – 1,1%

Filmes – 1,1%

Bíblia – 1,8%

Literatura – 1,7 %

Sermão – 2,4 %

Rádio – 2,9 %

Trabalho pessoal do pastor – 2,9 %

Cruzada evangelística – 4,4 %

Amigos – 29,9 %

Parentes – 49,7 %

Outros meios – 2,1 %

Conclusão: A grande maioria vem para Jesus Cristo por meio de um relacionamento.

Aprender a relacionar-se bem com as pessoas, apresentando a elas o comportamento de Cristo, é essencial para o avanço do Evangelho.

Não é necessariamente preciso, neste caso em específico, uma formação avançada em Teologia, mas uma disposição em pregar com a própria vida – que tem seu desafio.

Faça sua parte, apresentando aos amigos, aos familiares, aos colegas de trabalho e estudos, como o conhecimento sobre a Verdade pode ser transformador.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14.6)

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

Publicidade