Siga-nos!

Política

Governo nega asilo a egípcio suspeito de ligação com a Al-Qaeda

Autoridades desconfiam de casamento de fachada com brasileira.

em

Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim. (Foto: Reprodução / R7)

O Ministério da Justiça negou recursos do egípcio Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim, que alegava sofrer perseguição política para tentar obter status de refugiado no Brasil. Ele é suspeito de ligação com o grupo terrorista Al-Qaeda.

Ainda assim, mesmo sem obter essa condição, ele não precisa deixar o país, já que é casado com uma mulher brasileira. Mas autoridades suspeitam de que seja um casamento de fachada, segundo informou Veja.

Ele tornou-se personagem de uma cooperação confidencial do governo brasileiro ao ser denunciado como possível “agente e facilitador” da organização terrorista Al-Qaeda. Seu nome chegou a ser lançado na lista de procurados da Interpol.

Em maio, ele alegou ser vítima de perseguição no Egito e pediu refúgio. O Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) considerou verossímil a história contada pelo egípcio e o aprovou em um dos critérios para a concessão de refúgio: o de indicadores internos de credibilidade.

Mas acabou encontrando inconsistências na documentação, como quanto ao registro de entrada no país, que segundo ele teria ocorrido em 2018, mas no Registro Nacional de Estrangeiros a data de entrada dele no Brasil é de fevereiro de 2017.

Publicidade