Siga-nos!

mundo

Governador se diz “um bom católico” ao defender aborto até o nascimento

Governador cita que tarefa de cristãos é otimizar a capacidade de mulheres fazerem a escolha do aborto.

em

Mulher grávida
Mulher grávida (Foto: Daniel Reche/Pixabay)

O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, sancionou uma lei que torna abortos um direito no estado e permite que abortos até o nascimento. Católicos dizem que ele violou totalmente os princípios pró-vida da Igreja Católica, dos quais ele afirma ser um seguidor sincero.

A legislação garante “o direito fundamental da autonomia reprodutiva”. Se o Departamento de Bancos e Seguros do estado considerar o financiamento do aborto necessário, então os residentes do estado podem ser obrigados financiar abortos com seus impostos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“O reverendo Pat Conroy, um padre jesuíta, falou sobre ser pró-escolha e católico, como eu, e ele disse: ‘Um bom católico em nosso sistema poderia estar dizendo que dado que as mulheres em nosso sistema têm esse direito constitucional, nossa tarefa como colegas cristãos ou como católicos é tornar possível que ela otimize sua capacidade de fazer a escolha”, disse.

Em um comunicado, Murphy defendeu sua decisão, dizendo que se encaixa com sua fé católica e dedicação para promover a paternidade. Ele alega que cada pessoa pode ter suas próprias opiniões pessoais e ainda respeitar a capacidade de cada indivíduo de tomar suas próprias decisões.

“Espero que possamos nos unir no maior chamado de nossas crenças para tornar a paternidade uma escolha mais fácil, segura e saudável para qualquer pessoa ou qualquer família em busca de apoio”, disse Murphy segundo Life News.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo o governador, sua própria jornada e evolução sobre esta questão não tem sido fácil e é uma que através de grande reflexão caiu no respeito e confiança final para os outros, especialmente àqueles com meios limitados para os quais as restrições ao acesso à saúde reprodutiva têm o efeito mais devastador.

“Para ter certeza de que me apoiei na minha fé para informar e aprimorar muitos dos meus valores mais profundos. No entanto, eu estaria fugindo desses mesmos valores se eu usasse minha fé pessoal para negar serviços, especialmente serviços de saúde, àqueles que chegam a conclusões pessoais diferentes através de sua própria fé”, disse.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Pesquisas mostram  que a maioria dos americanos se opõe a abortos tardios e abortos financiados pelos contribuintes. Uma pesquisa da Gallup de 2020 constatou que 55% dos americanos acham que todos ou quase todos os abortos devem ser ilegais, enquanto apenas 29% acham que abortos devem ser legais sob qualquer circunstância.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending