Siga-nos!

Sociedade

Glenn Greenwald se reúne com quarenta advogados no Rio

Representantes de entidades de advocacia e defensores de condenados na Lava Jato.

em

O jornalista Glenn Greenwald, responsável por divulgar conversas pessoais obtidas de modo ilegal entre o ex-juiz Sergio Moro e membros da força-tarefa da Lava Jato, se reuniu com 40 advogados nesta segunda-feira (8). O grupo teria se colocado à disposição dele e de outros responsáveis pela divulgação das mensagens.

A mobilização tem o objetivo de criar um “Comitê pela Liberdade de Imprensa” que atue, supostamente, em defesa de repórteres ameaçados. Seria uma reação ao pedido da Polícia Federal para que o Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, analise as contas bancárias de Greenwald.

O pedido não tem ligação com os recentes vazamentos, mas é visto pelo grupo como uma tentativa de perseguição e retaliação por políticos, que cobraram explicações sobre a ligação do jornalista com os responsáveis pelos ataques hackers contra a Lava Jato.

A Rede Sustentabilidade entrará no Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir que qualquer investigação contra o jornalista avance. Nas redes sociais o pedido de investigação contra o jornalista americano foi comemorado pela sociedade.

Entre os advogados que participaram da reunião com Greenwald, estão os advogados pessoas condenadas no âmbito da Lava Jato, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os defensores de Dilma Rousseff e Aécio Neves, segundo O Antagonista enviaram mensagem de apoio.

Representantes de entidades de advocacia, como OAB, IDDD (Instituto de Defesa do Direito de Defesa), Ibccrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais), ABDJ (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia), IAB (Instituto dos Advogados Brasileiros), a Associação dos Criminalistas do Rio de Janeiro e o SASP (Sindicato dos Advogados de São Paulo).

Publicidade