Siga-nos!

Política

Glenn Greenwald e a “estratégia eficaz para bater Bolsonaro”

Amigo de Lula, jornalista norte-americano divulga dados hackeados de procuradores e Sérgio Moro.

Michael Caceres

em

Glenn Greenwald e David Miranda. (Foto: Reprodução / Facebook)
Publicidade

Por trás dos vazamentos de conversas pessoais de membros da Operação Lava Jato, está o norte-americano Glenn Greenwald, editor-chefe do site The Intercept, que mantem um relacionamento homossexual com David Miranda, substituto do ex-deputado Jean Wyllys, que renunciou ao cargo.

Greenwald é um ferrenho crítico do presidente da República, Jair Bolsonaro, e já usou o Twitter para afirmar que seria preciso uma “estratégia eficaz para bater Bolsonaro”.  O norte-americano lamentou no microblog a falta de estratégia dos jornalistas brasileiros, deixando claro seu rancor contra Bolsonaro.

Leia mais...

Apesar das conversas divulgadas até agora não revelarem nenhuma novidade sobre a Lava Jato, Glenn Greenwald afirma que ainda há mais conteúdo a ser publicado. O jornalista não revela como obteve os dados furtados dos celulares dos integrantes da força-tarefa de Curitiba.

Continua depois da Publicidade

O jornalista tem um relacionamento estreito com a política brasileira, inclusive com uma forte aproximação do ex-presidente, preso justamente pela Lava Jato, Luiz Inácio Lula da Silva. Ele chegou a estar recentemente com o ex-presidente, em uma entrevista considerada tendenciosa.

Essa não é a primeira vez que Greenwald participa de vazamento de informações sigilosas. Ele esteve envolvido na divulgação de dados secretos do governo norte-americano, obtidos por Edward Snowden, ex-funcionário de Inteligência dos Estados Unidos.

Publicidade