Siga-nos!

Internacional

Forças americanas iniciam retirada da fronteira da Síria com a Turquia

Decisão permitirá que as forças turcas ataquem os curdos no norte da Síria, considerados terroristas.

em

Exército turco na fronteira da Síria. (Foto: Khalil Ashawi / Reuters)

Nesta segunda-feira (7), os EUA retiraram suas tropas das zonas próximas da fronteira com a Turquia. Em posições estratégicas, as forças norte-americanas estavam nas cidades de Ras al Ain e Tal Abyad, próximas à fronteira entre Síria e Turquia.

As Forças Democráticas Sírias, aliança de combatentes curdos e árabes, confirmou a informação para o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, ONG sediada na Europa.

Com a saída dos soldados americanos, a Turquia poderá iniciar uma incursão militar contra milícias curdas no norte da Síria.

A decisão partiu do presidente Donald Trump que a justificou dizendo que cabe aos atores da região resolver a situação e que seu país deve deixar as “ridículas guerras intermináveis”.

Nesta segunda, pelo Twitter, Trump declarou que seu país só luta para vencer.

“É hora de sairmos dessas ridículas guerras sem fim, muitas delas tribais, e levar nossos soldados para casa. Lutaremos onde seja em nosso benefício e lutaremos somente para vencer”, tuitou.

As milícias curdas da Síria ajudaram os EUA na luta contra o Estado Islâmico, mas por terem vínculos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), essas forças são consideradas como “terroristas” pela Turquia.

A PKK protagoniza uma guerrilha violenta no território turco desde 1984 e o governo turco resolveu atacá-la, conforme explica a agência AFP.

Publicidade