Siga-nos!

estudos bíblicos

Fogo estranho: Por que Nadabe e Abiú morreram diante do Senhor?

Estudo bíblico sobre a vida, ofício e morte dos filhos de Arão – Nadabe e Abiú – que ofereceram fogo estranho.

Tiago Rosas

em

A morte de Nadabe e Abiú (Gerard Jollain)

O livro de Levítico diz respeito aos levitas e é um verdadeiro manual sobre as atribuições e responsabilidades dos sacerdotes de Israel. Orientações quanto ao que deveriam fazer e o que estavam proibidos de fazer, a fim de demonstrarem o zelo do Senhor e honrarem a Sua santidade diante do povo.

Este estudo bíblico, baseado no capítulo 10 de Levítico, destaca um caso fatídico de descumprimento por parte de dois sacerdotes das regulamentações já estabelecidas por Deus, e o castigo divino que se seguiu imediatamente. Estudemos e reflitamos atentamente, pois há muitas lições que se aplicam também a nós, Igreja do Senhor!

Os privilégios de Nadabe e Abiú

Jesus disse que a quem muito é dado, muito será cobrado, e a quem muito foi confiado, mais se lhe pedirá (Lc 12.48b). Então avaliemos as dádivas concedidas pelo Senhor aos dois filhos do sumo sacerdote Arão, para que então compreendamos o peso da responsabilidade deles diante dos demais levitas bem como de toda a congregação de Israel, e o porquê daqueles irmãos terem pago com a própria vida pela irreverência que demonstraram.

1°. Nadabe e Abiú procediam da tribo de Levi, a única tribo de Israel a qual Deus escolheu para oficiar no culto. Uma tribo de líderes espirituais, cujos filhos homens foram consagrados ao Senhor para o serviço no tabernáculo e, posteriormente, no templo. Era a tribo modelo por assim dizer, a tribo que Deus chamou para ser referência espiritual para as demais.

Estes irmãos nasceram numa família privilegiada por Deus! (Quantos hoje que nascem num “lar evangélico”, recebendo desde a mais tenra idade educação espiritual de boa qualidade, mas colocam tudo isso a perder tão logo alcançam a juventude? Ignoram para seu próprio prejuízo a criação que receberam junto à pais-pastores, mães de oração, irmãos músicos na casa do Senhor…)

2°. Nadabe e Abiú eram sobrinhos de Moisés e filhos de Arão, a quem Deus escolheu para encabeçar o sacerdócio de Israel. Não a outros, mas à família de Arão foi que Deus entregou o ofício sacerdotal, e tanto Nadabe como Abiú, além de seus outros dois irmãos Eleazar e Itamar, teriam, cada um por sua vez, o direito ao posto de sumo sacerdote, visto que este mais elevado cargo religioso seria passado de pai para filhos, por ordem de nascimento.

Ou seja, se já eram levitas e sacerdotes, Nadabe e Abiú tinham diante deles um futuro ainda mais promissor! (Quantos de nós hoje temos uma “carreira que nos está proposta” – Hb 12.1 -, mas preferimos trocar as glórias do porvir pelo prazer efêmero do pecado?)

3°. Nadabe e Abiú viram ou tomaram conhecimento de muitas manifestações sublimes do poder de Deus, desde as pragas que caíram sobre o Egito ao maravilhoso livramento dos primogênitos hebreus por causa do sangue aspergido nas portas; viram a mão poderosa do Senhor fazendo o mar Vermelho dividir-se em duas bandas, entre as quais uma multidão de judeus passou a pés enxuto; nas mesmas águas do mar Vermelho viram o exército egípcio perecer afogado; viram o monte Sinai fumegar e tremer diante da maravilhosa manifestação divina na qual os mandamentos foram entregues a Moisés; viram sinais e maravilhas operados no deserto.

Todas estas manifestações divinas que requeriam uma resposta reverente por parte dos adoradores de Yavé. Deus revelou-se grandioso, poderoso e temível (Dt 28.58), e não teria por inocente ao culpado. (Semelhante advertência está posta aos cristãos em Hebreus 6.4-6, quanto aos que receberam e viveram maravilhosas experiências com Deus, mas que desprezaram tudo indo após o pecado e a apostasia conscientemente. Há uma linha que quando ultrapassada não é possível mais voltar!)

Anterior1 de 3
Use ← → (setas) para ler mais

Casado, bacharel em teologia (Livre), evangelista da igreja Assembleia de Deus em Campina Grande-PB, administrador da página EBD Inteligente no Facebook e autor de quatro livros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending