Siga-nos!

Sociedade

“A gente anda na lama e procura com as próprias mãos”, conta militar israelense filha de brasileira

“Temos de fazer tudo o que for possível para ajudar”, explica a jovem tenente

Avatar

em

Amit Levi
Amit Levi. (Foto: IDF)
Publicidade

Nos últimos dias, uma foto publicada pelo perfil oficial das Forças de Defesa de Israel (IDF) tornou-se o símbolo da esforço dos militares israelenses para cooperar com o resgate das vítimas da tragédia de Brumadinho (MG). trata-se de Amit Levi. Filha de mãe brasileira, aos 21 anos ela já é tenente do IDF.

Ela vem ao Brasil anualmente para visitar a família no Rio de Janeiro. Contudo, esta passagem pelo país está sendo bem diferente. Parte do grupo 135 militares israelenses que aterrissou por aqui no último domingo (27), ela está ajudando no resgate das vítimas do rompimento da barragem.

“Foi muito emocionante descobrir que eu viria para o Brasil trabalhar em uma grande tragédia”, disse Amit, que aprendeu português a mãe e os avós brasileiros. “É um lugar que amo muito. E agora estou aqui para ajudar. Para mim isso tem um sentimento muito especial.”

Leia mais...

Publicidade

Este é seu primeiro trabalho em um grande desastre. Liderando uma das equipes de busca e resgate, Amit trabalha em meio a lama que cobriu uma área superior a 300 campos de futebol. Até o momento, há confirmação de 84 mortos; 62 foram identificados. As autoridades também confirmaram que há 276 desaparecidos e 391 localizados.

“Estar aqui nesse momento tão difícil deixa essa minha relação com o país ainda mais especial, me emociona”, revela a jovem que, graças ao conhecimento operacional e à fluência no idioma, está responsável por um grupo de patrulhamento que tem cerca de 20 soldados.

“Ver tudo isso foi muito difícil, a lama destruiu tudo por onde passou. É bem difícil saber se alguém ainda tem chance de ter sobrevivido. Mas a gente tem que fazer tudo o que for possível para ajudar”, ressalta.

Publicidade

A tenente conta como tem sido a rotina: “A gente anda na lama e procura com as próprias mãos, conta com o apoio de cachorros. Os equipamentos que trouxemos também ajudam na remoção de terra e cortam grandes estruturas, como a lataria de veículos ou paredes de casas”.

Publicidade
Comente!
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending