Siga-nos!

Política

Feliciano protesta contra decisão do STF: “Amanhã poderão censurar igrejas”

Revista Crusoé foi censurada por publicar matéria sugerindo que ministro do STF está envolvido na Lava Jato

em

Marco Feliciano
Marco Feliciano. (Foto: Reprodução)

O deputado federal pastor Marco Feliciano (Pode-SP) se mostrou preocupado com a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em censurar a revista Crusoé por matéria que levanta questionamentos contra a participação de um integrante da Corte no esqueça de corrupção da Lava Jato.

“É uma afronta direta aos maiores e melhores valores republicanos inscritos na Constituição Federal: liberdade de expressão e consciência são cláusulas pétreas, e a liberdade de imprensa é um dos pilares da democracia e do Estado de Direito”, entende Feliciano.

O parlamentar evangélico critica a censura que a revista Crusoé e também o site O Antagonista (que replicou a matéria) e pede providências. “Hoje o STF censura o Antagonista. Se nada for feito, amanhã poderá estar censurando a liberdade de culto nas igrejas. Com essa decisão, evidentemente corporativista, é a própria Suprema Corte como instituição que fica manchada”, completou.

A reportagem de capa da revista desta semana trazia como título “O amigo do amigo do meu pai” e dava a entender que este codinome que aparece na planilha da Odebrecht seja o ministro Dias Toffoli. Moraes entende que se trata de “fake news” e determinou o recolhimento da revista a exclusão da reportagem dos meios digitais.