Siga-nos!

Internacional

Extração de água subterrânea vem causando terremotos na Galiléia

Abalos refletem diminuição da quantidade de água na região.

em

Mar da Galileia
Mar da Galileia. (Foto: Oded Balilty/AP)

Cientistas avaliam que os recentes terremotos que atingiram a Galiléia provavelmente foram causados pela acelerada extração de água subterrânea de aquíferos ao redor do lago Kinneret (o Mar da Galiléia).

O estudo mostra que desde que os abalos sísmicos passaram a ser medidos por instrumentos, em 1985, terremotos com magnitude de até 4,5 na escala Rchter passaram a ser mais frequentes.

No ano de 2013 foram registrados cinco abalos no mês de setembro, mas no ano passado o número saltou para 15 entre os meses de julho e agosto.

Os principais abalos foram registrados próximo ao mar Morto, em um local chamado de Fenda do Mar Morto, que vai do Golfo de Aqaba até o leste da Turquia.

De acordo com pesquisadores do Serviço Geológico de Israel e das universidades da Califórnia e de Miami, os terremotos corresponderam aos dois períodos mais rápidos de declínio da água subterrânea na região.

As descobertas foram publicadas pela revista científica Geophysical Research Letters.

Segundo informa o The Jerusalem Post,o Mar da Galileia costumava ser a fonte de um terço da água doméstica em Israel, mas houve um declínio acentuado no nível de água fazendo com que o bombeamento de água do lago diminuísse.

Isso levou a busca por um recurso alternativo, que são os aquíferos subterrâneos ao redor do lago, especialmente a noroeste.

Justamente na época em que houveram maiores abalos sísmicos na região, a extração contínua de água subterrânea havia aumentado.

Publicidade