Siga-nos!

Sociedade

Exposição no Rio tem obra sobre “queima de igrejas”

Mostra “Quem não luta tá morto – arte democracia utopia” aborda “questões de gênero”

em

Exército Queer incendeia igrejas

Desde o dia 15 de outubro está acontecendo no Museu de Arte do Rio (MAR) a exposição “Quem não luta tá morto – arte democracia utopia”. Conforme seu site oficial, ela reúne mais de 60 obras que pretendem “propor o debate de temas como direito à habitação, violência urbana e contra a mulher, racismo e questões de gênero”.

Em vídeo que circulas nas redes sociais, fica evidenciado que o viés político de esquerda predomina na exposição.

Entre os artistas estão alguns que também tiveram obras expostas no controverso “Queer Museu”, que apresentava peças consideradas vilipêndio à fé cristã.

Na exposição do MAR, chama a atenção a tapeçaria de Randolpho Lamonier. Parte da série “Profecias”, de sua autoria, ela diz: “Exército Queer incendeia igrejas e inaugura o estado laico no Brasil – 2028”. A apologia à violência fica evidenciada pela presença de um fuzil e uma granada na tapeçaria.

O uso da palavra “queer” – esquisito, em ingês – é comum no meio LGBT como um sinônimo de alguém que não é heterossexual.

Obra do Museu de Arte do Rio fala em INCENDIAR IGREJAS

A igreja é sempre o alvo final do ataque comunista! O Museu de Arte do Rio sugere que as igrejas sejam incendiadas por um “exército queer”, isso mesmo, o exército erotizador de crianças tem um inimigo a ser combatido: O Cristianismo! Vejam o vídeo onde eu mesmo mostro a ofensa violenta paga com o dinheiro dos impostos dos cristãos!

Posted by Priscila Costa on Thursday, October 25, 2018

Série Profecias

Não é a primeira vez que essa mensagem é exposta em museu brasileiros. Em julho, “Profecias” foi exibida na Associação Cultural Video Brasil.

Uma das obras, “Mapa das rebeliões dxs operárixs da indústria. Cidade Industrial – Contagem – 2023”, mostra operários incendiando as fábricas onde trabalham. Já “MST sai em cruzada nacional e faz a reforma agrária com as próprias mãos – 2021”, remete à luta armada pelo grupo maoísta Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

Por fim, “Guerreirxs Guarani Kaiowá vencem luta por sua terra ancestral – 2034”, remete à imagem de uma tomada de poder nacional, com o Congresso brasileiro sendo incendiado.

Guerreiros Guarani Kaiowa. (Foto: Divulgação)

  • Estudos Bíblicos 1 dia atrás

    Especialista em pregação bíblica ensina elaborar sermões impactantes em 30 dias