Siga-nos!

Política

Evangélicos vão ao STF defender política externa de combate à ideologia de gênero

Anajure defende autonomia do Itamaraty em orientar seus quadros.

em

O Supremo Tribunal Federal (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) vai ao Supremo Tribunal Federal (STF) para defender a política externa do Itamaraty sobre ideologia de gênero.

O governo Bolsonaro instruiu diplomatas sobre como lidar com a questão, vetando os termos ligado a “gênero” nas negociações internacionais.

Como o Supremo avalia um pedido da Associação Brasileira LGBT para ter acesso aos documentos que instruem os diplomatas brasileiros, a Anajure defende a autonomia do ministro Ernesto Araújo.

No lugar do uso do termo “igualmente de gênero”, o Itamaraty orientou que seus quadros falem em “igualdade entre homens e mulheres” e que esclareça que, para o governo brasileiro, sexo é feminino e masculino.

Para a associação LGBT o posicionamento viola direitos básicos e previstos pelo STF.

O ministro Gilmar Mendes acatou o pedido da entidade e solicitou que o Itamaraty apresente os documentos internos e justifique seu posicionamento.

Publicidade