Siga-nos!

Mundo Cristão

Evangélicos devem acolher 4 mil imigrantes venezuelanos até 2020

Líderes de várias denominações aceitaram participar do projeto Brasil do Bem

em

Carlos Wizard. (Foto: Ink Comunicação)

Lideranças evangélicas de todo o país participaram do I Encontro Nacional de Pastores em apoio à Operação Acolhida, que aconteceu nos dias 7 e 8 de novembro, em Boa Vista (Roraima).

O evento foi promovido pelos empresários Carlos Wizard e Michael Aboud, com objetivo de conscientizar as instituições religiosas a participarem do programa que oferece ajuda para os refugiados venezuelanos que chegam ao Brasil fugindo da crise humanitária que assola o país vizinho.

Através do plano de ação desenvolvido neste encontro, cerca de quatro mil imigrantes devem ganhar uma chance de recomeçar a vida em solo brasileiro graças ao apoio dos evangélicos.

“Existe uma urgência de que a sociedade contribua para acolher os refugiados no Brasil, dando mais dignidade a eles. Os refugiados precisam ser levados para outras regiões do Brasil onde tenham condições de recomeçar”, afirmou Michael Aboud.

Ainda esse ano 700 pessoas serão recebidas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro os pastores José Carlos Domingos e Josué Valandro Junior são alguns dos que estão participando do programa. O primeiro levará as três primeiras famílias para a capital fluminense nos próximos dias e o segundo acolherá cerca de 25 famílias que já chegarão ao estado com uma vaga de emprego garantida.

Já a sede da Assembleia de Deus em Belém (PA), presidida pelo pastor Samuel Câmara, pretende levar para a capital paraense 150 imigrantes que morarão em um hub de acolhimento criado pela denominação até serem levados para o Sul do país.

“Os venezuelanos serão transportados em voos das Forças Armadas Brasileiras de Boa Vista para Belém e ficarão aguardando para seguir viagem para o Sul do país em voos comerciais”, explica Samuel Câmara.

Carlos Wizard tem procurado as igrejas evangélicas para ajudá-lo a oferecer apoio para essas famílias que buscam no Brasil a chance de recomeçarem, fugindo da fome e da violência da Venezuela.

Todos os dias 500 pessoas cruzam as fronteiras, atualmente os abrigos em Roraima estão com sete mil pessoas, mas há milhares de venezuelanos em ocupações irregulares.

“Se apenas 10% das igrejas adotarem uma família é possível acolher todos os refugiados que se encontram em situação precária em Roraima”, disse o empresário que tem como meta esvaziar os abrigos de refugiados de Roraima.

“O único caminho para evitar um colapso no estado, e dar um futuro para as pessoas, é a interiorização e a solução para esse fluxo imigratório está dividida entre todos os Estados do país. É preciso otimizar o trabalho que vem sendo feito pelo Governo Federal para que mais pessoas sejam atendidas”, afirma Wizard.

O empresário criou o projeto Brasil do Bem que já conseguiu ajudar 6 mil venezuelanos com casa e emprego. Ao lado de sua esposa, Vânia, Carlos Wizard tem liderado um projeto social que tem gerado resultados positivos.

Publicidade