Siga-nos!

Internacional

EUA esteve prestes a atacar o Irã, mas Trump cancelou na última hora

A medida que tensão aumenta, possibilidade de um conflito internacional fica evidente.

em

Donald Trump. (Foto: Mandel Ngan/AFP/Getty Images)

A tensão entre Estados Unidos e Irã tomaram proporções críticas nesta semana, após o país do Oriente Médio abater um drone de vigilância norte-americano. Autoridades iranianas afirmam que a aeronave invadiu o espaço aéreo do país.

O incidente levou o presidente americano, Donald Trump, a ordenar um ataque contra alvos iranianos, mas acabou abortando a ação militar na última hora, quando ficou sabendo do número de vítimas que a ação poderia deixar. Trump disse que o número de vítimas seria desproporcionar ao incidente com o drone.

Segundo a Associated Press, um funcionário do governo dos Estados Unidos, que não quis ser identificado, disse que os alvos do ataque incluiriam radares e lançadores de mísseis iranianos. O ataque havia sido aprovado pelo próprio presidente dos EUA, na noite de quinta-feira (20).

O jornal The New York Times informou que autoridades administrativas anônimas relataram que o ataque já estava prestes a acontecer, quando Trump decidiu cancelar a retaliação contra o Irã. A ação em resposta ao incidente demonstra o nível de tensão entre as forças americanas e iranianas.

Com a estratégia de manter “pressão máxima” sob o regime islâmico, o governo Trump vem impondo sanções econômicas e aumentando o número de tropas americanas na região. Autoridades internacionais temem que qualquer um dos lados inicie um conflito bélico que poderia resultar em uma escalada internacional.

Guerra Mundial

Nos últimos anos o Irã tem sido responsável por promover discursos de ódio contra Israel, incluindo seu principal aliado, os Estados Unidos. O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, já defendeu a união de países islâmicos contra Israel e seus aliados.

Autoridades iranianas mantém relação de proximidade com o grupo terrorista Hamas, responsável por atuar na Faixa de Gaza, promovendo ataques contra o território israelense. Essa proximidade chegou a ser criticada pelos Estados Unidos.

Um ataque dos norte-americano contra o Irã poderia desencadear uma reação de países muçulmanos, resultando em uma guerra mundial.

Publicidade