Siga-nos!

Sociedade

“Especial do Porta dos Fundos é conservador e ridiculariza gays”, diz autor de novelas da Globo

Ao longo do artigo ele também faz críticas ao Cristianismo.

Michael Caceres

em

Especial do Porta dos Fundos (Foto: Divulgação)

O autor de telenovelas da Rede Globo, Vincent Villari, se diz espantado com a reação da “direita cristã” ao especial de Natal produzido pelo grupo Porta dos Fundos, que contem cenas de vilipêndio.

Em artigo publicado na Folha de São Paulo, Villari diz que o “especial do Porta dos Fundos é conservador e ridiculariza gays”.

“Especial de Natal do grupo de humoristas é conservador ao mostrar vitória do filho de Deus sobre tentação de Diabo homossexual caricato”, escreve.

Ele diz ainda que ao assistir o especial de Natal, disponibilizado na Netflix, pensou que “o conservadorismo venceu”. O dramaturgo diz que achou engraçado “as tiradas sagazes disparadas ao longo do episódio”.

No artigo, ele diz não ter gostado do “Lúcifer homossexual vulgar e grotesco que tentava corromper e degenerar” o bem pela força.

“Era a última mensagem que eu desejava receber no final daquele quase distópico ano de 2019, ainda mais vindo do Porta dos Fundos”, reclama.

Para o autor da Globo, houve cautela preventiva por conta da “reação do público cristão”, o que levou os realizadores a buscar “uma espécie de equilíbrio” entre “um Jesus um pouco gay e um diabo muito gay”.

“Considerei que, talvez, prevendo a reação do público cristão, os realizadores tivessem buscado uma espécie de equilíbrio (um Jesus um pouco gay do bem e um diabo muito gay do mal) que, ao desagradar a todos por igual, obteria um saldo positivo”, escreve.

Ao longo do artigo ele também faz críticas ao Cristianismo, questiona interpretações teológicas e ataca o presidente da República, Jair Bolsonaro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE