Siga-nos!

Educação

Escola é denunciada por “banheiro único” para meninos e meninas

Pais só ficaram sabendo sobre após relatos dos filhos 

Publicado

em

Banheiro unissex
Publicidade

Uma escola pública em Paranoá, no Distrito Federal, foi denunciada pelos pais dos alunos por oferecer um “banheiro único” para meninas e meninos. A Comunidade de Aprendizagem do Paranoá (CAP) é acusada de propagar “ideologia de gênero”, mas direção alega que adota uma “metodologia inovadora”.

Após ouvirem relatos dos filhos, os genitores resolveram confrontar a escola. “Uns contaram que a menina chegou em casa dizendo que viu as partes íntimas do colega. Outros que a filha estava receosa em ir ao banheiro porque os amiguinhos a estavam acariciando”, afirmou ao G1 o conselheiro tutelar Manuel Cardoso, que foi chamado ao local para verificar a denúncia.

Cardoso dia que “não tenho nada contra a metodologia de ensino deles”, mas acredita que “temos que prevenir possíveis abusos”.  O projeto inicial da instituição mostrava que haveriam banheiros separados por sexo e a mudança foi feita sem aviso prévio.

O Conselho Tutelar encaminhou a denúncia para a Promotoria de Justiça de Defesa da Educação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A promotora de Justiça de Defesa da Educação, Cátia Vergara, afirmou em nota à Gazeta do Povo: “De acordo com os conselheiros, o objetivo de usar o mesmo banheiro para meninos e meninas é trabalhar a diversidade de gênero. O MPDFT pediu informações à escola, que tem até segunda-feira (12) para responder os questionamentos”.

A CAP possui apenas seis meses de funcionamento e tentou se defender alegando investir uma metodologia diferenciada na abordagem educacional de estudantes de 4 a 8 anos, indo da educação infantil até ao terceiro ano do ensino fundamental.

Publicidade

Publicidade
Comente!

Trending