Siga-nos!

Sociedade

Engenheiros que atestaram segurança de barragem da Vale são presos

Investigações apontam para suspeita de fraudes em documentos

Publicado

em

Rompimento da barragem da Vale em Brumadinho
Rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. (Foto: Isac Nóbrega/PR)


Hoje pela manhã, o Ministério Público de Minas Gerais, junto ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal, emitiram mandados de busca e apreensão temporários relacionados ao rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho.

Três funcionários da Vale e dois engenheiros terceirizados (Makoto Namba e André Yassuda), que atestaram a estabilidade da barragem recentemente foram presos. De acordo com a Folha de S. Paulo, após o rompimento, na sexta-feira (25), foram levantadas hipóteses sobre a validade dos laudos que atestaram sua segurança.

Uma investigação ainda será realizada para apurar se os documentos foram fraudados ou se houve negligência no processo de vistoria. Por enquanto, ficou decidido que os cinco profissionais permanecerão presos durante 30 dias e que serão ouvidos ainda hoje pelo Ministério Público Estadual, em Belo Horizonte (MG).

Até a noite de ontem (28), a Defesa Civil de Minas Gerais informou que o número de mortos é de 65 e 279 continuam desaparecidos após a tragédia. As buscas continuam no local. A Vale informou, por meio de nota, que colabora com as autoridades.



Publicidade
Publicidade