Siga-nos!

Mundo Cristão

Em meio a repressão do governo, turcos estão se interessando pela mensagem de Jesus

Cristãos estrangeiros estão sendo expulsos por Recep Tayyip Erdogan.

em

Andrew Brunson. (Foto: The Christian Post)

O pastor Andrew Brunson revelou que, por conta da repressão do governo e das dificuldades econômicas, muitos muçulmanos turcos estão mostrando interesse pela Bíblia.

Preso naquele país por ser associado a um grupo terrorista muçulmano, Brunson está de volta aos Estados Unidos e tem mostrado preocupação com o futuro do cristianismo na Turquia.

“Há ainda um alto grau de liberdade para os cristãos em relação a outros países muçulmanos da região, mas estou preocupado com os sinais apontando que isto poderá mudar em breve”, disse ele durante uma audiência organizada pela Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos EUA.

O regime turco tem acelerado a expulsão e deportação de líderes cristãos estrangeiros. Segundo Brunson, cerca de 50 famílias cristãs estrangeiras foram recentemente deportadas da Turquia.

A maioria dos líderes cristãos naquele país são estrangeiros, pois o governo turco não permite que os cristãos estabeleçam treinamentos de nativos para desenvolver lideranças locais.

Ao expulsar e deportar esses líderes, há grandes chances das igrejas protestantes na Turquia serem fechadas. Além disso, o pastor cita um relatório de 2018 da Associação Turca de Igrejas Protestantes que fala de “um aumento significativo no discurso público de ódio projetado para incitar o ódio aos protestantes”.

Sua própria história é usada para incitar a população contra os cristãos, Brunson é citado pelo ministro das Relações Exteriores como “agente”, acusando-o de ser um espião que tinha como objetivo derrubar o governo de do presidente Recep Tayyip Erdogan.

“Depois que o relatório do Departamento de Estado sobre a liberdade religiosa foi publicado recentemente, o porta-voz insistiu que ‘o pastor Brunson foi condenado por sua afiliação com o terrorismo não por causa de sua fé’. Isto simplesmente não é verdade. Sei que o governo turco, especialmente nos níveis mais altos, sabia o tempo todo que eu era inocente”, declarou.

Brunson segue preocupado com os cristãos do país onde ele atuou por duas décadas. “Como eu disse, há um alto grau de liberdade em comparação com outros lugares no Oriente Médio. No entanto, os sinais são negativos e as nuvens de tempestade estão se formando”.

Publicidade