Siga-nos!

testemunhos

“Deus chamou meu nome”, diz ex-bruxa ao testemunhar libertação

Jenny Waver compartilhou sua história para o Club 700.

Avatar

em

Jenny Weaver
Jenny Weaver (Foto: Reprodução/CBN News)

Uma cristã chamada Jenny Waver, que se envolveu em bruxaria, testemunhou como Deus a alcançou e trouxe libertação depois de grande parte da sua vida envolvida pelo ocultismo.

Ela conta que começou sua experiência com bruxaria ainda quando era adolescente, por achar “divertido” ver como o ocultismo era apresentado nos filmes, acreditando que poderia mover objetivos e ver utensílios explodindo, mas acabou mergulhando em tormento e perturbação.

Jenny Waver, que cresceu na Flória, nos Estados Unidos, em uma família desestruturada, depois que o pai abandonou o lar ainda aos 13 anos, deixando ela e seus sete irmãos na miséria com a mãe, pensava que Deus estava desapontado com ela.

“Sempre pensei que Deus estava desapontado comigo”, disse Jenny ao programa The 700 Club, da CBN. “Eu achava que não era digna o suficiente para ser amada, para ser considerada, para ser cuidada”, continuou.

Com o sentimento de abandono e impotência, Jenny passou a se envolver com drogas, como maconha, até ver um filme sobre bruxas adolescentes e pensou que poderia buscar mais sobre isso. Então, ela passou a ler livros sobre bruxaria, Wicca e ocultismo, e passou a realizar feitiços com seus amigos.

“A religião wiccaniana é: ‘Faça o que quiser, mas não faça mal a ninguém'”, diz Jenny. “É como, ‘Oh, é a bruxa boa.’ Eu senti que tinha poder ”, diz Jenny. “E, então, estou olhando para isso como, ‘Oh, isso é a coisa mais incrível de todas'”, continuou.

Todo esse poder e controle eram apenas uma ilusão, porque a turbulência na casa de Jenny, e dentro dela, permanecia. Aos 17, depois de uma briga com a mãe, Jenny fugiu e largou a escola. Passou a morar de casa em casa com amigos, envolvida cada vez mais com o uso de drogas.

“E eu estava tão quebrada e machucada o tempo todo, que me envolvi nas coisas mais loucas que você poderia imaginar e simplesmente me entreguei a quem quer que fosse, a qualquer hora, o que quer que fosse”, diz Jenny. “Não importava.”

Foi quando finalmente foi morar com uma garota que vinha de uma família de bruxas, que a mostrou as coisas que ela pensava serem inofensivas e a diversão abriu a porta para um mundo escuro, sinistro e muito assustador que Jenny só pensava que existisse em livros e filmes.

“Você sentiria espíritos demoníacos literalmente passando por você como um ser humano estava passando por você”, diz Jenny. “Tocando em você. Raspando a parede. Foi de, ‘Oh, isso vai ser muito divertido’, para ‘Vou sufocar você até a morte'”, contou.

Aterrorizada, ela parou de praticar bruxaria, mas continuou a ser atormentada pelos demônios e pelo vício que a escravizava.

“Eu apenas diria: ‘Se eu morrer agora, eu simplesmente morrerei agora'”, diz Jenny. “E eu apenas ficaria lá e diria, ‘Eu só espero que eu simplesmente morra. Espero que essas drogas – elas – essas sejam as que me tirem desta vez. ‘”

A mulher conta que um dia caiu de joelhos e o desespero tomou conta dela, então ela clamou como nunca antes. “Eu simplesmente caí de joelhos e gritei o mais alto que pude, ‘Deus, me ajude !!!'”, diz Jenny.

E foi como o grito mais alto e mais longo. Lembro-me de gemer, ‘Ohhhh, por favor.’ E eu não vi relâmpagos, não vi nada disso, mas senti uma paz”, diz Jenny. “E foi a primeira vez que senti o Senhor me dizendo em meu coração, meu coração, ‘Eu vou te ajudar. Eu vou te ajudar.'”

Dois dias depois ela foi presa, enviada para a prisão e condenada a completar um programa de tratamento contra drogas. Lá, ela começou a ouvir sobre um Deus diferente, um Pai celestial que era amoroso, misericordioso e pronto a perdoar por meio de seu filho, Jesus Cristo. Uma noite, Jenny sussurrou uma oração.

“Eu simplesmente chorei e disse: ‘Deus, eu só quero que você me ajude'”, chora Jenny. “Eu realmente quero amar as pessoas, mas havia uma dureza. E eu apenas pedi ao Senhor para pegá-lo. E eu disse: ‘Deus, só vou te dar minha vida hoje'”, diz Jenny. “E eu me rendi ao Senhor.”

“Jesus veio correndo atrás de mim. Quando eu o xinguei, quando literalmente disse o pior tipo de palavra que você pode imaginar para Deus, e o tempo todo Ele chamando meu nome, dizendo: ‘Não, ela é minha filha. Eu vou atrás dela'”, testemunhou.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending