Siga-nos!

testemunhos

Detento é curado de paralisia e testemunho alcança outros presos

Danny Cox foi curado da Esclerose Lateral Amiotrófica.

Michael Caceres

em

Danny Cox
Danny Cox (Foto: Reprodução/AG News)

Danny Cox cresceu em uma comunidade pobre no estado de Illinois, nos Estados Unidos (EUA) e teve uma infância difícil cheia de traumas pelo pai alcoólatra que chegava violento em casa e pelos gritos que ouvia quando a mãe era espancada pelo pai bêbado, que ecoam até hoje no seu ouvido.

Quando Cox tinha 10 anos, seu pai faleceu de um acidente de carro e isso deixou um buraco grande na sua vida. Nessa época, por acaso, ele e um amigo tiveram contato com uma igreja, e ao ser apresentado a Jesus ele entregou a sua vida e durante todo o verão frequentou a igreja e a reunião de avivamento.

Contato com drogas

Ele mergulhava nas pregações e encontrou alguém para preencher o seu vazio. “Aos 12 anos, tornei-me uma máquina de Jesus que anda e fala”, descreveu Cox. “Se você estivesse no meu caminho, você ouviu sobre Jesus”, acrescentou.

Na volta para escola, Jesus foi sendo deixado de lado, pois sua popularidade subia. Ele era um excelente atleta em vários esportes. Quando se formou no Ensino Médio, não lembrava mais de Deus.

Alguns anos mais tarde ele largou a faculdade para abrir seu próprio negócio, fez vários cursos sobre o assunto e estava determinado a ter o dinheiro que nunca teve na infância.

Ele começou a crescer e enriquecer, tornou-se dono de vários negócios, também se formou para personal trainer, mas usava pílulas, fumava maconha e tomava ácido. Era gestor de negócios lucrativos durante o dia e de noite o famoso “festeiro”.

Prisão

As drogas o levaram a ser preso, pois não quis fazer um acordo com a polícia para entregar o traficante e foi indiciado por venda de mais de cinco quilos de cocaína.

Foi na prisão que ele lembrou de Jesus e voltou a ler a Bíblia. Ele experimentou o perdão de Deus, mas continuava atrás das grades. No final da sua sentença ele se declarou culpado de tráfico de drogas e foi condenado a 10 anos de prisão em uma instituição federal.

Durante seu quarto ano de prisão, ele começou a se sentir mais fraco, pois ele se exercitava e mantinha os estudos bíblicos. No começo ele achou que era apenas dias ruins de treino, mas logo o seu lado direito foi paralisando.

Enfermidade

Os testes indicaram que era algo muito mais sério, ele foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) uma doença sem cura e debilitante, e só viveria por mais um ou dois anos.

“Muitas vezes me perguntei o que poderia ser pior do que estar na prisão”, afirma Cox. “E isso é morrer na prisão”, desabafou ele.

Ele conta que dois meses depois ele tinha perdido 20 quilos e não tinha mais força do lado direito. Mas ele manteve a sua em Deus. Um dia na sua cela ele sentiu que Deus estava o curando. A certeza que Deus estava colocando a sua mão sobre sua vida tomou conta do seu coração.

Milagre

Ele começou a dizer às pessoas que Deus havia o curado, mas ninguém acreditou nele, era impossível. Todos acharam que ele estava vivendo uma negação, a família, os amigos os presidiários. Mas era verdade, Deus o curou.

Quando ele começou a aparentar melhora as pessoas começaram a acreditar. Porém só meses depois ele voltou a fazer os exames. E a resposta era positiva, ele estava totalmente curado.

“Precisamos manter nossa esperança e fé de que Ele está trabalhando – mesmo quando não o vemos trabalhando porque com Deus nada é impossível!”, disse ao site de notícias da Igreja Assembleia de Deus dos Estados Unidos.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending