Siga-nos!

Mundo Cristão

“Desigrejados envergonham os primeiros cristãos”, diz reverendo

Os primeiros cristãos adoravam a Deus em catacumbas e corriam o risco de serem mortos pelo Império Romano

em

Augustus Nicodemus Gomes Lopes. (Foto: Reprodução / Youtube)

O número de cristãos que não frequentam mais uma igreja tem aumentado no Brasil, o fenômeno dos desigrejados tem levado pastores das mais diferentes denominações a alertar os evangélicos sobre os perigos espirituais de se afastar da igreja.

Em uma postagem no Facebook esta semana, o reverendo Augutus Nicodemus Lopes, da Igreja Presbiteriana do Brasil em Recife, comparou os desigrejados com os cristãos do primeiro século que, mesmo correndo risco de morte, permaneciam firmes se reunindo escondidos.

Os primeiros cristãos adoravam em catacumbas, túneis escavados debaixo da cidade de Roma que serviam como cemitério, os romanos tinham medo da morte, logo, ali era o local perfeito para que os cristãos perseguidos pelo Império Romano se reunissem para adorar a Deus.

“Essa situação perdurou durante os primeiros quatro séculos depois de Cristo. Arriscando suas vidas, e enfrentando a escuridão e o mau cheiro das catacumbas, os cristãos de Roma se encontravam semanalmente nos túneis sombrios debaixo da cidade, para, à luz de tochas, serem instruídos pelos pastores e presbíteros nas Escrituras do Antigo Testamento e na doutrina dos apóstolos de Cristo, cantar salmos e hinos em louvor de Cristo, orarem juntos a Deus e celebrar a Ceia do Senhor”, ensina Nicodemus.

No texto, ele mostra como os primeiros cristãos se arriscavam e ficavam em condições precárias para terem momentos de culto e compara com os cristãos brasileiros que vivem em um país livre de perseguição religiosa e que se recusam a cultuarem.

“Pessoas que se consideram cristãos e que deliberadamente se recusam a congregar-se com outros cristãos para cultuar a Deus, ser ensinados e instruídos na Palavra, num país onde existe liberdade de religião e milhares de lugares e oportunidades para tal, desonram e envergonham os primeiros cristãos”.

Publicidade