Siga-nos!

Internacional

Defensora da liberdade religiosa pede campanha de oração urgente pelos cristãos sírios

150 mil pessoas correm o risco de serem mortas ou expulsas de suas terras pelos soldados turcos que avançam na região

em

Ataques na Síria (Foto: Joyce Lee, William Neff/The Washington Post)

Uma advogada e defensora da liberdade religiosa está convocando uma campanha urgente de oração pelos cristãos sírios, pois diante dos ataques liderados pela Turquia, esta minoria étnica e religiosa pode desaparecer daquele país.

Lauren Homer, da Law and Liberty Internacional, falou com a CBN News para alertar sobre o que está acontecendo na região nordeste da Síria.

“Cerca de 150 mil cristãos no nordeste da Síria enfrentam extinção ou exílio neste momento devido a ataques selvagens do presidente da Turquia, Erdogan”, declarou.

A ativista sugere que as igrejas se unam e façam campanhas de oração para pedir por proteção a esses grupos.

“Os cristãos já fugiram de áreas ao longo da fronteira Turquia-Síria, juntamente com seus vizinhos curdos e árabes, já são 400 mil refugiados no total”, completou ela.

Os ataques da Turquia contra os curdos sírios já deixaram 500 civis mortos. Apesar de ter concordado com o cessar-fogo, os ataques continuam e cada vez mais pessoas são forçadas a deixarem suas casas para não morrem pelos bombardeios.

Entre as cidades atacadas está Tel Tamer, com muitos moradores cristãos que estão apelando aos seus irmãos e irmãs fora da Síria para que parem os ataques antes que todos morram.

Forças jihadistas fortemente armadas chegaram na cidade para aterrorizar os moradores.

Tel Tamer tem um significado enorme para os cristãos sírios, foi nesta cidade que eles encontraram refúgio há 100 anos quando fugiram do genocídio turco. Eles se estabeleceram no vale do rio Khabour, construindo Tel Tamer e aldeias próximas.

Em 2015, o Estado Islâmico sitiou Tel Tamer e tomaram mais de 300 reféns cristãos, forçando os EUA a entrar na guerra para retomar a cidade. Só pela proteção dos EUA é que a cidade não foi tomada.

Desde então, homens e mulheres cristãos passaram a desempenhar um papel significativo nas Forças Democráticas Sírias multirreligiosas e o mesmo deve acontecer em breve, para que a Turquia não venha a matá-los ou expulsá-los de suas terras.