Siga-nos!

Mundo Cristão

Decreto obriga padres e bispos denunciarem casos de abuso sexuais

Religiosos que suspeitarem de casos de abuso e não denunciarem serão responsabilizados

Avatar

em

Papa Francisco
Papa Francisco. (Foto: Getty)
Publicidade

Nesta quinta-feira (9) o Papa Francisco emitiu um decreto que obriga padres e bispos a denunciares às autoridades eclesiásticas suspeitas de casos de abusos sexuais.

O documento também traz diretrizes de como as dioceses devem lidar com as suspeitas de abuso, porém não apresenta orientação de que esses casos serão reportados às autoridades civis.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Com o nome de “Vos estis lux mundi” (Vós sois a luz do mundo), o decreto papal é divulgado em meio a novas denúncias de crimes sexuais cometidos por religiosos católicos. As denúncias vão desde pedofilia, até abuso sexual contra freiras.

O Papa Francisco tem feito enfrentamento contra os casos de abuso sexual cometidos por religiosos e o decreto mostra que ele quer condenar o praticantes do ato. Tanto que o texto diz que irá responsabilizar também os religiosos que acobertarem os casos.

A igreja também deverá oferecer assistência espiritual, médica, terapêutica e psicológica às vítimas.

O que diz o decreto do papa

  • Religiosos podem ser responsabilizados por acobertar casos de abuso
  • Dioceses têm um ano para criar sistemas simples e acessíveis de notificação de denúncias
  • Denúncia pode ser enviada para arcebispo metropolitano ou diretamente para a Santa Sé, dependendo do caso
  • Dioceses devem incentivar igrejas a envolver especialistas de fora da Igreja nas investigações
  • Vítimas devem receber assistência espiritual e Igreja deve fornecer assistência médica, terapêutica e psicológica
  • Investigações devem garantir a confidencialidade dos envolvidos e durar até 90 dias.
Publicidade