Siga-nos!

Vida cristã

Davi Passamani pede perdão à igreja por escândalo

Em prantos, pastor admite erros na área sexual, mas nega crime.

Neto Gregório

em

Davi Passamani. (Foto: Reprodução / Instagram)

O pastor Davi Passamani, líder da Igreja CASA, em Goiânia (GO) respondeu as acusações de assédio sexual feitas pela médica veterinária Gabriella Palhano. O pastor pediu perdão à igreja brasileira, à família e ao ministério local.

Aos prantos e com fundo musical, Passamani disse que queria ajuda dos pastores brasileiros. “Eu acho que não sou pastor mesmo”, afirmou sobre as lutas que trava na área sexual.

“Não era meu intuito ferir vocês, ferir a igreja, nem envergonhar os pastores do Brasil. Eu só precisava de ajuda”, diz ele que pediu auxílio da esposa para superar os problemas. “Eu já tenho tudo que preciso para passar por isso”.

Citando uma frase que a médica veterinária havia falado em seu relato, Davi disse que “você vai conseguir acabar comigo, mas com a igreja você não acaba. Existem pastores que estão cuidando dela agora. Homens que não erraram. Eles estão lá agora de joelhos clamando para que Deus mantenha aquele lugar [Igreja CASA]”.

O pastor pediu compaixão e orações e negou que tenha cometido crime, mas confirmou o adultério. Gabriella Palhano e outras mulheres registraram B.O na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher contra Passamani.

Consultado pelo Gospel Prime, o advogado Rafael Vieira Silveira afirmou que nossa legislação não penaliza mais o adultério, uma vez que deixou de ser crime em 2005, no entanto, “o crime de importunação sexual, definido pela Lei n. 13.718/18, fará com que inquérito policial permeie quanto a questão consensual em si”.

Vieira assevera que “tal conduta é caracterizada pela realização de ato libidinoso na presença de alguém de forma não consensual, com o objetivo de ‘satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro’, garantido proteção à vítima quanto ao seu direito de escolher quando, como e com quem praticar atos de cunho sexual”.

Esposa perdoa

Giovanna Lovaglio Passamani também se pronunciou sobre o caso afirmando que escolheu perdoar o esposo e defender sua família. “Perdoei o Davi pela sua infidelidade, mas estou convicta que ele jamais cometeu crime algum”, afirmou.

Ela afirmou que seu esposo nunca escondeu seus desafios e fragilidades. “Obviamente não foi fácil”, revelou. “Tomei a decisão de estar ao lado do Davi, de continuar ao lado do Davi diante do que ele havia me relatado. Eu entendo que é isso que Deus espera de mim”, enfatizou.

“A minha escolha por permanecer ao lado dele vem do compromisso que firmei com Deus. Que Ele seria o Senhor da minha vida… Eu perdoo porque eu reconheço que preciso do perdão de Deus”, revelou.

Giovanna criticou Anderson Silva dizendo que o pastor “tem usado mulheres como instrumentos para satisfazer seus próprios objetivos”. Silva tem recolhido denuncias de mulheres que foram assediadas por líderes evangélicos.

Concluiu dizendo que “se a minha dor servir para que pessoas tenham coragem de pedir ajuda, já valeu a pena. Se a minha humilhação… venha servir para cumprir um propósito… eis me aqui Senhor”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending