Siga-nos!

Política

Dallagnol vai ao Supremo pedir suspensão de advertência do CNMP

Procurador foi punido por dar opinião contra o Supremo.

em

Deltan Dallagnol (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Responsável por comandar a Operação Lava Jato em Curitiba, que desmantelou o maior esquema de corrupção do país, o procurador Deltan Dallagnol vem sofrendo com a perseguição promovida por grupos poderosos com 17 processos no Conselho Nacional do Ministério Público.

Em um dos processos, que já foi julgado, o CNMP decidiu punir o procurador por emitir opinião pública contra o Supremo Tribunal Federal (STF), que sofre uma enorme rejeição popular nos últimos meses.

Agora, o procurador espera que o Supremo faça justiça e suspenda a punição aplicada contra ele pelo conselho, que em forma de advertência entendeu que houve infração por parte do membro do Ministério Público.

O ministro Luiz Fux será responsável por analisar o pedido de Dallagnol, segundo informa a Crusoé. O procurador alega que a advertência fere seu direito de livre manifestação.

A punição se refere a uma entrevista a CBN, onde Dallagnol questionou decisões do STF, que, segundo sua avaliação, teriam beneficiado a corrupção no país.

O procurador sugeriu que os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski formavam uma “panelinha” na 2ª Turma do STF.

Esse foi apenas o primeiro processo que foi analisado, sendo que Deltan Dallagnol ainda é alvo de outros 16 processos no CNMP, que deverá avaliar sobre a situação do procurador que comanda a Lava Jato em Curitiba.

Publicidade