Siga-nos!

Internacional

Cristãos sofrem com piores taxas de desemprego na Índia

Estudo revela que índices são consequência da perseguição religiosa no país.

em

Cristãos sofrem com piores taxas de desemprego na índia.
Homem desempregado catando sucatas na Índia (Foto: Fancycrave)

De acordo com o estudo recente divulgado na Índia, entre os anos de 2017 e 2018 os cristãos formam o grupo com os níveis mais altos de desemprego.

Considerados minorias, cristãos, muçulmanos e sikhs possuem muitas dificuldades em serem empregados pela maioria hindu ou budista que domina o país.

Os homens cristãos tem um índice de desemprego em 8,9%, os muçulmanos em 7,5% e os sikhs 7,2%, segundo as Forças de Trabalho Periódicas.

O ministério MNN explica essas taxas em duas razões: os vizinhos se recusam a empregar cristãos e os crentes não recebem as mesmas oportunidades para se tornarem qualificados para o mercado. Esses fatores justificariam as taxas de desemprego.

“Desde 2014, a perseguição contra os cristãos na Índia aumentou em 400% . A perseguição pode parecer física, pode parecer verbal, pode parecer de muitas maneiras diferentes. Nossos parceiros experimentaram a amplitude completa desses diferentes tipos de perseguição”, declarou Erik Morsehead, da Mission India.

O especialista entende que conscientizar cristãos ao redor do mundo sobre o que acontece na Índia é uma das formas de ajudar essa história a mudar, ainda que os índices mostrem que a perseguição na Índia está crescendo cada vez mais.

Publicidade