Siga-nos!

Mundo Cristão

Cristãos são perseguidos no Vietnã por não adorarem Buda

Autoridades ameaçam expulsá-los de suas casas se não negarem a Cristo

Publicado

em

Estátuas de Buda
Estátuas de Buda. (Foto: Mrsiraphol - Freepik.com)


Cristãos de Hmong, no Vietnã, estão sendo perseguidos pelo governo e pelas comunidades vizinhas por não acreditarem em Buda.

Em um país comunista, onde o cristianismo é frequentemente visto como antipatriótico ou uma ameaça ao regime, os cristãos sofrem com discriminação, assédio, grilagem de terras, tortura e prisão.

Com o rápido crescimento da igreja em áreas remotas, esses grupos tribais “experimentam a mais intensa perseguição”, segundo o grupo de defesa da liberdade religiosa Open Doors.

Um desses casos de perseguição ocorreu no mês passado como parte de uma tentativa contínua de acusar os cristãos de apostasia dos cristãos. De acordo com o pastor Hoang Van Pa, um grupo protestante formado por 33 pessoas da aldeia Phá Lóm, comunidade de Tam Hợp, na província de Nghệ An, foi ameaçada pelo governo e disse que se eles não renunciarem à sua religião, eles sofrerão graves consequências.

Quatro pessoas foram presas e espancadas pelas autoridades no ano passado por se recusarem a negar a fé. Os crimes foram registrados em novembro e um segundo episódio no final de novembro e começo de dezembro.

A equipe criada pelas autoridades é chamada de Equipe de Inspeção Interdisciplinar, que tem invadido casas onde os cultos são realizados. Esta equipe recolheu as informações de 33 crentes Hmong antes de as levarem a um julgamento aberto perante as pessoas da comunidade.

Durante o julgamento, eles apresentaram uma imagem de Buda e forçaram os cristãos a abandonar sua religião e adorar a estátua.

O Sr. Dzung, o representante da Equipe de Inspeção Interdisciplinar, anunciou que no Vietnã não há religião protestante, e se alguém não renunciar ao protestantismo e se converter ao budismo, será expulso do Vietnã.

Em 2018, mais de 100 cristãos da província de Yen Bai e na província de Lao Cai foram expulsos de suas terras pelo governo. Eles precisaram fugir para a Tailândia.



Publicidade
Publicidade