Siga-nos!

Sociedade

Cristãos são forçados a fechar revista por não retratarem casais gays

Revista sofreu boicote de ativistas LGBT e perdeu anunciantes

Publicado

em

Casamento registrado pela White Mag
Publicidade

Uma revista de casamento publicada há anos na Austrália viu-se obrigada a fechar após ter anunciado que não iria retratar uniões de pessoas do mesmo sexo. Os donos da “White Magazine”, Lucas e Carla Burrell, comunicaram em uma publicação em sua página oficial que tratava-se de uma publicação secular, mas que eles eram cristãos e não iriam violar suas consciências.

“Não temos outra agenda a não ser amar. Não temos o desejo de criar uma guerra social, política ou legal, que só separa mais as pessoas e causa mais danos do que benefícios”, escreveu o casal.

Eles explicaram ainda que vinham enfrentando pressões de grupos ativistas para publicarem material “inclusivo”. “Recentemente, experimentamos uma onda gigante de julgamento… Mas nós também somos apenas dois seres humanos lidando com essas grandes questões, como qualquer outra pessoa, e não temos todas as respostas”, justificaram.

Depois que o Parlamento da Austrália legalizou o casamento gay, um ano atrás, a White começou a receber reclamações por estar retratando apenas casais heterossexuais. Como ignoraram os pedidos para mudar sua linha editorial, logo se iniciou uma campanha online contra a publicação. Os argumentos mais comuns era que seus proprietários seriam “homofóbicos”.

Família Burrell.

Família Burrell. (Foto: White Mag)

De acordo com o Independent, as críticas em massa na internet atraíram a atenção dos anunciantes que foram terminando seus contratos com a revista. Isso a tornou “economicamente inviável” e forçou Lucas e Carla Burrell a fechá-la.

Ao mesmo tempo, alguns profissionais da indústria do casamento negavam-se a trabalhar para a White depois que a fotógrafa Lara Hotz, que é homossexual e havia feito vários trabalhos para a revista, criticou publicamente os donos por não darem destaque aos “membros da comunidade LGBTI+”.

Publicidade

Durante uma entrevista ao programa de rádio Hack, Hotz afirmou que se sentia “extremamente magoada” com a postura de Lucas e Carla. Embora diga que “não queria forçar a White Magazine a incluir casais LGBTI+”, responsabilizava-os “por suas crenças”.

Publicidade