Siga-nos!

Internacional

Cristã é morta a machadadas na frente da filha de 3 anos

Esposo assistiu toda a cena do crime.

em

Rohit Oraon e sua filha. (Foto: Morning Star News)

A história de Rohit Oraon, 25 anos, comprova como os cristãos da Índia são perseguidos pela maioria hindu que tem matado novos convertidos.

Oraon declarou ao site Morning Star News que sua esposa, Parvati Devi, foi morta por seus parentes na frente da filha do casal por conta da conversão da família.

Parvati era de uma casta inferior a de seu marido e, por conta disso, ele passou a ser tratado como um exilado. Sem contato com os seus, ele foi levado até os cristãos que os aceitaram e acolheram.

O casal se converteu em 2017, mas a família não aceitou, principalmente porque eles começaram a prosperar.

“Meus parentes ficaram chocados com a minha prosperidade. Eles odiavam me ver florescer no meu trabalho”, disse Rohit. “Um pária, sem apoio da família, expulso da família da aldeia sem ninguém para me ajudar e me apoiar, como eu poderia ser feliz e contente?”, relatou.

O crime contra sua esposa aconteceu em 27 de agosto, quando os irmãos de Rohit, Bandhan Ram Oraon, entraram na casa do casal reclamando das luzes e dizendo que ela incomodava os vizinhos. Com um machado, seguido por seu pai, tio e primos, eles torturaram e mataram Parvati.

“Bem nos meus olhos, vi Bandhan acertar Parvati com o machado e a vi morrendo impotente”, disse ele.

“Eu escapei das mãos de Bijla, mas não adiantava ir a Parvati porque eu podia ver que ela já estava morta. Eu escapei e me escondi atrás de um arbusto”, relata ele.

Após matarem Parvati, os familiares de Rohit ameaçaram todos os cristãos da vila de Lukujhariya, no leste da Índia, e quase mataram a filha do casal.

“Bandhan viu Roshini e pegou a menina de 3 anos com as pernas de cabeça para baixo. Ele estava prestes a matá-la com o machado enquanto eu assistia impotente. Completamente destruído, orei: ‘Faça algo Jesus, salve-a'”, relembra.

Após a oração, a menina foi solta e foi caminhando silenciosamente até a casa de um vizinho, até conseguir entrar em uma casa e pedir ajuda.

“Eu me senti tão infeliz atrás do mato”, disse Rohit. “Esperei que todos eles voltassem para suas casas para poder pegar Roshini e partir, mas mesmo depois de esperar muito tempo, eles não desistiram, mas continuaram me procurando com uma tocha.”

Rohit precisou caminhar aproximadamente 14 quilômetros até chegar na vila onde o pastor morava, pedir ajuda e ganhar apoio para denunciar o assassinato de sua esposa. Mas chegando lá, seus parentes já o haviam acusado do crime e ele foi preso.

Mas a polícia investigou o caso e, ao encontrarem o machado na casa de Budram, prenderam os verdadeiros culpados pelo crime.

“Com a denúncia do marido da falecida, prendemos dois suspeitos após a investigação inicial, e as investigações ainda estão em andamento”, disse o oficial Saroj Prasad Mehta, da delegacia de Angara.

Um líder cristão que pediu anonimato disse ao Morning Star News que o ataque abalou os cristãos da área. “Este incidente criou uma grande preocupação entre os cristãos que vivem na vila e nas vilas próximas”, disse ele. “Por favor, ore para que Rohit e sua filha se recuperem do trauma e deixem que a paz de Cristo os conforte. Além disso, para que os outros cristãos sejam protegidos de qualquer dano adicional”, declarou.

Publicidade