Siga-nos!

Política

Conselho nega pedido de Renan Calheiros por afastamento de Deltan

Senador acusa procurador de ter lhe prejudicado.

em

Deltan Dallagnol
O procurador Deltan Dallagnol durante palestra. (José Cruz/Agência Brasil)

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) negou nesta terça-feira (10) o pedido feito pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL) para que Deltan Dallagnol fosse afastado imediatamente do cargo de procurador da República e chefia da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

A decisão foi unânime, com o entendimento do relator de que em caso de “manifestação pública indevida”, Deltan só poderia “sofrer suspensão quando a sanção mais branda não surtir efeito”.

Orlando Rochadel, relator e corregedor do CNMP, disse que Dallagnol não deveria ser afastado, mas que um processo administrativo deveria ser aberto para apurar o comportamento do procurador e, se for necessário, ser aplicada uma censura a ele.

Em seu voto, o corregedor disse que Dallagnol não exerceu atividade político-partidária, mas “evidenciou-se nítida manifestação de cunho político, a merecer reprimenda por parte deste conselho”.

Ele afirma ainda que, Deltan, “buscou, fora de suas atribuições legais, interferir na eleição à presidência do Senado Federal”.

“Considerando as publicações realizadas, importa reconhecer nessa fase que ele deixou de observar o seu dever funcional”, completou o relator.