Siga-nos!

Estudos Bíblicos

Conhecendo os dois livros de Samuel

Subsídio para a Escola Bíblica Dominical da Lição 1 do trimestre sobre “O Governo Divino em Mãos Humanas – Liderança do Povo de Deus em 1º e 2º Samuel”.

Tiago Rosas

em

Profeta Samuel. (Foto: Reprodução / Record TV)

IV. Samuel: o divisor de águas

1. Um momento de crise espiritual

Os relatos dos livros de Samuel são a sequência do livro de Juízes. O próprio Samuel, como já dissemos, foi o último dos juízes, que foram líderes sobre o povo de Israel entre o fim da liderança de Josué, sucessor de Moisés, e o primeiro monarca, Saul. O Novo Dicionário de Teologia Bíblica nos traz sucinta visão do quadro político, social e espiritual predominante como pano de fundo nos livros de Samuel:

“O livro de Juízes termina com confusão em Israel: embora os israelitas vivessem na terra prometida por Deus aos patriarcas, a manutenção da terra é ameaçada pelos filisteus, que são só os últimos de uma série de inimigos estrangeiros mandados como forma de juízo contra a infidelidade de Israel. Em certo sentido, a situação no início de 1Samuel não mudou: os filisteus continuam ameaçando (cap. 4), e a liderança corrompida dos filhos de Eli mantém a anarquia moral do período anterior. Contudo, as narrativas de Ana e Samuel (caps. 1-3) marcam um novo começo para Israel”. [3]

A angústia de espírito e as orações suplicantes de Ana no começo de 1Samuel, bem como a resposta que obteve do Senhor e sua firme decisão de consagrar seu filho ao serviço religioso são, portanto, reveladores quanto ao papel da família, especialmente de uma mãe temente a Deus na boa direção não só de um filho, mas na influência sobre os destinos uma nação! Se as mães cristãs do Brasil entenderem o quanto elas podem fazer, a exemplo da irmã Ana, para atirar seus filhos como flechas na direção da vida de pureza e piedade, não demorará muito para vermos uma nação abalada pelo poder de Deus, cheia de filhos abençoados e santos!

2. O líder Samuel

A liderança de Samuel será melhor estudada nas duas Lições seguintes e para não sermos redundantes, apenas antecipamos que Samuel, cujo nome significa “Deus ouve” (já que ele fora de fato resposta de oração para Ana, a esposa estéril de Elcana – 1Sm 1.20,27), representava uma esperança de avivamento espiritual, para um povo que, desde os leigos ao clero, estava entregue ao desregramento moral e espiritual.

“Antes que a lâmpada de Deus se apagasse” (1Sm 3.3b) é uma possível alusão não só ao candelabro do tabernáculo, perto do qual Samuel dormia, mas também uma referência ao total afastamento do Senhor de diante do povo corrompido. Antes do último lampejo desta divino sobre o povo, Deus revelou-se ao menino Samuel!

Conclusão

O governo divino em mãos humanas – este é o grande tema deste trimestre, e que tomará os livros de 1 e 2Samuel como base de estudos. Sem dúvida, teremos Lições relevantes para todos os crentes sobre fé e fidelidade a Deus, mas especialmente para as lideranças a quem foram confiados os cuidados com o povo do Senhor. Teremos muitas histórias bíblicas pela frente nas quais nos inspirar para uma vida de compromisso com Deus!

_____________

Referências

[1] D.F. Payne em Comentário Bíblico Vida Nova, Vida Nova, p. 451
[2] op. cit., p. 452
[3] P. E. Satterthwaite em Novo Dicionário de Teologia Bíblica, Vida, p. 257
[4] Eugene Merril, citado por William MacDonald em Comentário Bíblico Popular – Velho Testamento, Mundo Cristão, p. 199

*clique em próxima para continuar lendo…