Siga-nos!

Mundo Cristão

Congresso profético promove “transferência de unção”

O assunto gera debate na internet há alguns anos por conta de pregações como a do pastor Benny Hinn

Avatar

em

Publicidade

“Assim como Moisés transferiu sua unção para os setenta, venha receber a unção profética pelo pastor Arlindo Theodoro”, é assim que começa o vídeo de apresentação do 1º Congresso de Transferência Profética que vai acontecer entre os dias 25 e 28 de abril na cidade de Vitória (ES).

Trata-se do primeiro evento no Brasil sobre transferência de unção, um assunto que já tem gerado polêmica nas redes sociais onde se discute se há base bíblica para pregar sobre transferir unção de uma pessoa para outra.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

O pastor Benny Hinn é um dos pioneiros nesse tipo de pregação. Ao impor as mãos na cabeça de uma pessoa ele afirma que transferiu toda a unção que Deus lhe deu para ela.

Há muitos anos esse tipo de pregação vem sendo contestada por teólogos e pastores reformados. Um deles é o pastor Renato Vargens que escreveu um artigo em seu blog refutando tais ensinamentos.

“Este é o evangelho que alguns dos evangélicos fabricaram! Infelizmente, a Igreja deixou de ser a comunidade da Palavra de Deus cuja fé se fundamenta nas Escrituras Sagradas, para ser a comunidade da pseudo-experiência, do dualismo, do misticismo e do neomaniqueísmo.”

O ano passado a “transferência de unção” voltou a ser debatida nos blogs de apologética por conta de um ato profético realizado no Congresso de Adoração e Intercessão Diante do Trono.

Continua depois da Publicidade

A cantora Ana Paula Valadão realizou um ato onde seu pai, pastor Márcio Valadão, e outros pastores mais velhos da Igreja Batista da Lagoinha, liberavam a unção que possuíam com ela, seu esposo e irmão, o cantor André Valadão, que por sua vez distribuíam a unção para cantores mais novos do Diante do Trono.

Mais uma vez o ato profético foi criticado e as bases bíblicas para tal atitude foi amplamente discutida e refutada por quem acredita que nenhum dos casos de transferência de unção – com a de Eliseu para Elias – justifica esse tipo de ensinamento no mundo moderno.

Até o reverendo Augustus Nicodemos comentou o caso dizendo que não há necessidade de profecias encenadas nos dias atuais. “Atos proféticos? Após Deus ter se revelado em Jesus Cristo, ter estado entre nós e transmitido ao vivo a sua Palavra, após os apóstolos terem registrado esta mensagem de maneira infalível e suficiente nas Escrituras, pergunto qual a necessidade de profecias encenadas e atos simbólicos para que Deus nos fale através deles?”, questionou.

Publicidade