Siga-nos!

Mundo Cristão

Com tatuagens e dreadlocks, cantor diz que Jesus nunca lhe pediu pra mudar sua aparência

Brian “Head” Welch recebeu críticas depois que voltou para a banda de heavy metal secular Korn

em

Brian "Head" Welch
Brian "Head" Welch. (Foto: Divulgação)

Guitarrista e fundador da banda de heavy metal secular Korn, Brian “Head” Welch havia abandonado o grupo em 2005 após sua conversão. Passou a fazer trabalhos missionários e gravou álbuns gospel até 2012.

Depois de retornar à carreira secular, passou a receber críticas, mas sempre deixou claro que não estava negando a sua fé. Em entrevista recente, comentou sobre os questionamentos que continua recebendo por conta de suas muitas tatuagens e cabelo dreadlock.

“Precisamos sair das coisas religiosas e pensar com quem Jesus andava: o pescador, a prostituta, gente de todo tipo. Eu me encaixo nesse grupo, daqueles que Ele buscou para salvar. Sei que Ele ama a todos… É Ele que nos limpa por dentro”, declarou Welch.

Para o roqueiro, ser autêntico também é dar testemunho de Cristo. Para ele, “ternos são legais”, mas não pretende mudar seu estilo. “Em nenhum lugar a Bíblia diz que você deve se parecer com todo mundo. Jesus sempre me guiava e dizia: ‘Seja você mesmo’. Não preciso mudar nada, exceto o que Ele me leva a mudar, não como o homem faz”.

Ao abordar a importância de conhecer a identidade de alguém, Welch defendeu que “nossa identidade é o belo mistério de Cristo em nós”.

Em seguida, explicou: “Quando olho para todos esses caras legais de terno, lembro que é Cristo em nós, a esperança da glória. É isso que todos nós temos em comum”.

O músico em breve lançará um documentário sobre sua vida e família que leva o nome de “Loud Crazy Love” [Amor Alto e Louco]. Nele, aborda como o sexo, as drogas e o rock’n’roll impactaram sua vida.

“É um pouco ousado, pois queremos que as pessoas que não conhecem a Cristo vejam uma história real sobre alguém que teve um começo confuso e agora vive algo incrível ”, encerrou.

 

Publicidade