Siga-nos!

Sociedade

Com medo da violência, fiéis evitam cultos durante a noite no Rio de Janeiro

Sessões das mais diferentes religiões estão cada vez mais vazias por medo da violência

Avatar

em

Homem com Bíblia. (Photo by James Coleman on Unsplash)
Publicidade

A violência no Rio de Janeiro tem levado fiéis de várias religiões a evitarem os cultos e reuniões no período da noite, principalmente após notícias de igrejas assaltadas e comércios próximos a um centro espírita.

No ano passado uma igreja católica na Vila Kennedy, zona Oeste do Rio, foi assaltada. O padre e fiéis foram vítimas dos criminosos. No começo deste mês as vítimas foram os frequentadores de uma Igreja Adventista no Méier. E na rua de um centro espírita um comerciante foi rendido.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Casos como esses estão deixando os fiéis das mais diferenças crenças com medo e alguns templos religiosos começam a adaptar sua rotina, acabando as reuniões mais cedo.

Em entrevista à Folha de São Paulo, a umbandista Josefina Maria Albino declarou ter percebido a queda de 50% do número de frequentadores nas sessões que acontecem das 20h às 22h. O centro kardecista em São Cristóvão também tem visto o número de frequentadores cair, principalmente os fiéis mais velhos.

O pastor batista Valdemar Figueredo Filho, que é cientista político, informou à Folha que algumas igrejas estão readequando seus horários. “Não é só o fato de o templo estar em lugar de risco. É a disposição das pessoas de estarem em trânsito domingo à noite, algo recorrente antes”, declarou ele.

Publicidade