Siga-nos!

Sociedade

Com audiência em queda, Globo aposta em trans, casal gay e “freira má”

Emissora continua apostando na agenda progressista enquanto enfrenta boicote do público.

Michael Caceres

em

Fabiana (Nathalia Dill) e Virgínia (Paolla Oliveira). (Foto: Divulgação / Rede Globo)
Publicidade

Enfrentando uma forte rejeição, com queda na audiência e criticas do público, a Rede Globo continua apostando na promoção da agenda gay, desmoralização da religião e tramas que confrontam os valores morais da sociedade. É o caso da novela “A dona do pedaço”, exibida às 21 horas pela emissora.

A trama deverá apresentar nos próximos capítulos, segundo informações do “TV e Famosos”, um homem que volta mulher para a casa dos pais, interpretado pelo transexual Glamour Garcia.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Também aparecerá uma freira má, que fica com inveja da irmã que fica famosa e rica. Mas a grande polêmica está no relacionamento gay entre dois homens, interpretado pelos atores Malvino Salvador e Caio Castro.

Malvino interpreta Agno, que deixará a mulher para viver um “romance” com Rock, vivido por Caio Castro. O público vê a convocação dos atores como uma imposição da agenda gay.

Não é a primeira vez que a emissora aborda o comportamento homossexual em suas novelas, forçando essa temática ao público.

O posicionamento político da emissora, que constantemente ataca o presidente recém eleito, Jair Bolsonaro, também é outro motivo da forte rejeição sofrida pela emissora. Seus repórteres de rua constantemente são constrangidos com gritos de “fora globo”.

Continua depois da Publicidade

A Globo também é criticada pela esquerda por não ter protegido os governos Lula e Dilma.

Segundo dados do portal “Notícias da TV”, a emissora enfrenta um boicote. Somente no primeiro trimestre a audiência da emissora atingiu a pior marca histórica, com 21,5 pontos.

Com uma linha tendenciosa em favor de temas progressistas, a emissora passou a ser alvo de duras críticas da sociedade, que tem experimentado um crescimento no conservadorismo, segundo dados do Ibope.

STF e Homofobia

Continua depois da Publicidade

No mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para enquadrar a homofobia e a transfobia na lei dos crimes de racismo, a Rede Globo exibiu um beijo entre dois homens. A cena foi ao ar na série “Sob Pressão”.

Publicidade