Siga-nos!

Entretenimento

Christian Bale define Moisés como “bárbaro” e “esquizofrênico”

O ator faz o papel do profeta bíblico no filme “Êxodo” que será lançado no dia 25 de dezembro

Publicado

em



O ator Christian Bale é a estrela de “Êxodo: Deuses e Reis” que será lançado no final do ano nos Estados Unidos. Bale interpretará Moisés, personagem bíblico que ele considera como “bárbaro” e “esquizofrênico”.

“Acho que o homem era provavelmente um esquizofrênico e um dos indivíduos mais bárbaros que do qual já li em minha vida”, disse o ator que gerou a ira de grupos cristãos americanos.

Para poder interpretar Moisés, o ator se preparou lendo a Torá, Alcorão e a bibliografia de Moisés escrita por Jonathan Kirsch. Diante do que ele estudou e pelo papel que interpretou, Bale chegou à conclusão de que Moisés “era muito problemático, tumultuoso e bipolar”.

Entre os grupos que responderam as declarações do ator está a Faith Driven Consumer, que por meio de seu fundador, Chris Stone, afirmou ter ficado surpreso com a descrição de Bale sobre o profeta bíblico.

“Não há nada na história bíblica que sustente [o que o ator falou]. Isso indica que não haverá nexo entre a interpretação de Christian com a expectativa do mercado”, afirmou Stone.

O autor religioso Brian Godawa, que já divulgou detalhes do script do filme na internet, também reclamou do conceito de Moisés criado pelo ator. “Sim, Moisés matou um homem e foi adotado e criado como um egípcio pagão para depois se converter em sua fé problemática e tumultuosa. Ele teve dificuldades em confiar em Jeová e não queria ser o mensageiro de Deus porque gaguejava. Além disso, tinha discussões com o ser divino. Mas esquizofrênico? Bárbaro? Sério?”

O filme “Êxodo” é esperado por muitos cristãos que esperam não se decepcionar da mesma forma como foram decepcionados com o filme “Noé”. A Faith Driven Consumer até realizou uma pesquisa com o publico americano e percebeu que 74% dos entrevistados veriam o filme se ele tivesse de acordo com a Bíblia e 68% não assistiria se o filme for impreciso em relação ao que está na Bíblia.

“A nossa mais sincera esperança é de que o filme ressoe com a nossa comunidade, para então enviarmos os resultados desta votação. A resposta do público foi ‘não precisamos ter nenhuma conversa a mais’”, disse Stone ao site The Hollywood Reporter.



Publicidade
Publicidade