Siga-nos!

Tecnologia

China quer monitorar e dar notas a cidadãos

“Esse não é o jeito certo de se viver, além de ser assustador”, opina especialista em política.

Avatar

Publicado

em

Episódio de Black Mirror da Netflix
Publicidade


Agora as atitudes dos chineses contam “pontos positivos e negativos”. Isso porque um novo sistema está sendo instalado pelo governo com o objetivo de monitorar ainda mais a população e controlá-la.

O Sistema de Crédito Social (SCS), proposto pelo presidente da China, Xi Jinping, em 2014, pretende funcionar como uma espécie de ranking de confiança do governo no cidadão. O comportamento de cada um dos quase 1,4 bilhão de chineses será monitorado e pontuado.

Publicidade

Leia mais...

Isso inclui ações como atraso no pagamento de contas, fumar em locais públicos, multas de trânsito, postar fake news on-line, entre outros critérios que pode “reduzir o crédito”.

Sistema na prática

Em Rongcheng, no leste do país, o mecanismo engloba várias áreas da vida dos cidadãos. Segundo as autoridades chinesas, a cidade é o melhor exemplo do “bom funcionamento” do SCS.

Publicidade

No início da implementação do sistema, todos os moradores receberam um crédito de 1.000 pontos. A partir desse momento, qualquer das infrações já citadas pode descontar alguns pontos dos cidadãos. Só para ter uma ideia, na cidade de Sozhou, perto de Xangai, não pagar uma conta de luz pode resultar no desconto de até 200 pontos dos moradores.

Em cidades menores, como Hangzhou, por exemplo, até maio deste ano, 11 milhões de compras de bilhetes aéreos já foram bloqueadas por causa de baixas pontuações no “crédito” desses cidadãos.

Por outro lado, boas ações como trabalho voluntário e doação de sangue são retribuídas com créditos positivos. Aqueles que estiverem no topo da lista como “bons cidadãos” de acordo com esse sistema terão mais facilidades em conseguir empréstimos, financiamento para imóveis e bons empregos.

Publicidade

Para Kerry Brown, especialista em política chinesa e diretor do Instituto Lau China, da Kings College de Londres “esse sistema poderia criar uma espécie de classe inferior, formada pelas pessoas que são privadas desse crédito social e que não tem nenhum tipo de liberdade”, observou.

Consequências do comunismo

Os chineses já são muito afetados por um dos governos mais restritivos do mundo. Com o novo projeto, Jinping terá ainda mais poder para monitorar a vida dos cidadãos e punir qualquer atitude que ameace ou vá contra os padrões e o poder do Partido Comunista.

O objetivo é que, até 2020, todos os chineses estejam obrigatoriamente monitorados nessa enorme base de dados. Aos olhos ocidentais, o SCS pode trazer resultados desastrosos para eles.

Segundo o governo chinês, o objetivo do sistema é apenas garantir a eficiência econômica e a “construção da sinceridade social, nas relações governamentais e comércio, além da credibilidade judicial”, conforme detalhou um relatório do comitê responsável pelo novo sistema.

Especialistas acreditam que, se for desenvolvido conforme planejado, o novo mecanismo pode se tornar um dos projetos em larga escala mais complexos já desenvolvidos por qualquer governo na história.

“Ainda não sabemos muito sobre o que vai acontecer. Mas, com certeza, esse não é o jeito certo de se viver. É assustador”, concluiu Kerry Brown.




Gosta do nosso conteúdo? Considere ajudar nosso ministério! Saiba mais em apoia.se/gospelprime


Comente!
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending