Siga-nos!

igreja perseguida

China aumenta vigilância de pastores e testa lealdade ao partido comunista

Novo regulamento do governo chinês preocupa a Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional.

em

Polícia chinesa interroga cristãos
Polícia chinesa interroga cristãos. (Foto: Reprodução/China AID)

A Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF), expressou preocupação sobre as medidas adotadas este ano pelo governo chinês para aumentar o controle do estado sobre igrejas sancionadas pelo governo.

As medidas incluem a exigência do apoio total do Partido Comunista Chinês e a proibição da atividade religiosa por igrejas domésticas. Os regulamentos, chamados de Medidas sobre a Gestão do Clero Religioso, complementam as regulamentações revisadas de 2018 sobre assuntos religiosos.

O painel bipartidário do Congresso alertou, em uma planilha publicada no mês passado, os novos regulamentos que entraram em vigor neste ano que refletem o abuso do governo chinês direcionados ao clero de grupos religiosos.

Os regulamentos limitam a liberdade dos membros do clero de cinco grupos religiosos sancionados pelo Estado na China, a Associação Budista da China, a Associação Taoísta Chinesa, a Associação Islâmica da China, o Movimento Protestante Three-Self Patriótico e a Associação Católica Patriótica Chinesa.

As atividades religiosas por clérigos independentes, que não fazem parte dos cinco grupos religiosos sancionados pelo Estado, também é proibida. O relatório da USCIRF diz que as novas medidas expandem um sistema de controle e vigilância invasivo e abrangente sobre o clero.

“O artigo 3º das Medidas exige que o clero, entre outras exigências, apoie o governo do Partido Comunista Chinês (PCCh), o sistema político socialista chinês e a política de ‘sinicização da religião’ do PCCh, efetivamente impor um teste político para garantir a lealdade dos cleros ao PCCh”, continuou o relatório.

De acordo com The Christian post,  a USCIRF observa que, desde que os novos regulamentos foram emitidos no início deste ano, as autoridades chinesas detiveram e prenderam dezenas de padres católicos de igrejas subterrâneas bem como líderes protestantes não registrados.

“Pequim procura intimidar os líderes na esperança de que as igrejas se dissolvam devido ao medo. Sua trama não terá sucesso, graças à resiliência da igreja chinesa. Eles sobreviveram à Revolução Cultural, e sobrevivem à era de Xi também”, disse Gina Goh, gerente regional do Sudeste Asiático na International Christian Concern.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending