Siga-nos!

Internacional

Casal cristão se nega a alugar salão para casamento gay e fecha após pressão

Casal alugava salão de eventos para casamentos.

Publicado

em

Publicidade

Desde que a Suprema Corte dos EUA decretou a legalidade do casamento gay, uma série de pessoas vem aparecendo na mídia por se recusarem a ceder. Geralmente são tratados como criminosos, pois se recusam a cumprir a lei.

Contudo, a maioria são apenas cristãos que não puderam desobedecer o que diz a Palavra de Deus. Recentemente, Aaron e Melissa Klein, proprietários da confeitaria Sweet Cakes no estado Oregon foram forçados a fechar seu negócio após se recusarem a fazer um bolo de casamento para um casal gay. Ainda tiveram de pagar uma multa de aproximadamente 400 mil reais.

O caso mais recente é o casal Betty e Dick Odgaard, proprietários do Görtz Haus Gallery, um salão de eventos que reúne restaurante e floricultura, onde eram realizados muitos casamentos na cidade de Grimes, Iowa. Durante 13 anos eles conduziram seus negócios com sucesso até que se recusam a alugar o local para um casamento gay.

Lee Stafford e Jared Ellars sentiram-se ofendidos com a recusa e decidiram processar os Odgaard, que alegavam que isso contrariava sua crença no mandamento bíblico. O casal gay acabou ganhando uma indenização de cinco mil dólares (cerca de 17 mil reais).

Após pagar a multa, Betty e Dick tomaram uma decisão radical: fecharam as portas do salão e decidiram fundar o ministério Design Original de Deus. Seu objetivo é defender o casamento tradicional.

Como primeira ação espalharam outdoors com uma mensagem que diz: “Casamento =”, seguido pelo desenho de um homem, um sinal de mais e a imagem de uma mulher. Logo abaixo, a frase “Preciso de sua ajuda com isso, assinado: Deus”.

Publicidade

Casamento Homem e Mulher

Casamento = Homem + Mulher.

Os primeiros eles estão custeando, mas seu objetivo é arrecadar dinheiro suficiente para colocar um total de mil iguais a esse pelo país.

Betty Odgaard explica que “Muitas pessoas de fé precisam ser lembradas da palavra, e/ou estão profundamente confusos com esta questão”. O fato de opor-se ao casamento gay tornar-se “equivalente a um crime” vem gerando controvérsia entre muitas igrejas. “Precisamos lembrar os fiéis da verdade”, explica.

Seu antigo salão de eventos está sendo reformado e em breve será uma igreja. Por enquanto a lei não pode obrigá-los a realizar casamentos de homossexuais em suas dependências.

Ela conta que a decisão veio após eles terem sido pressionados e caluniados por ativistas gays da região. Para eles foi uma mudança difícil, mas estão convictos que obedecer a Deus é mais importante que manter um negócio aberto.  Com informações de The Blaze

Publicidade