Siga-nos!

Opinião

Carta aberta aos cristãos que votaram no PT

Um país que resolve o problema dos pobres consegue tirar as pessoas dos programas de esmola estatal. O PT, pelo contrário, só incluiu mais gente. E se orgulhou.

Renan Alves da Cruz

em

Caros irmãos:

As últimas eleições foram tensas. Muito. Jair Bolsonaro foi eleito, mas os ânimos ainda permanecem acirrados. O clima chegou ao nosso meio. Não chego a dizer que houve uma polarização porque a maioria dos cristãos votou em Jair Bolsonaro.

Porém, se não houve uma polarização numérica equivalente, houve uma quebra no clima de unidade. Conheço cristãos que sempre respeitei e que me surpreenderam com o voto no PT e, mais do que isso, na campanha inflamada, seja a favor do partido diretamente, seja contra seu adversário – o que consistia também em campanha pró-PT.

Não vou mentir pra vocês. Foi uma grande decepção. Me questionei até que ponto vocês estavam comprometidos com o Reino, ou se tinham capacidade para entender o que estava em jogo.

A imensa maioria dos pastores e homens de Deus que respeito se posicionaram contra o PT. As recorrentes demonstrações dos males prometidos se vencessem as eleições fez com que muitos homens de Deus que preferiam se abster da opinião política, percebessem que o momento exigia posicionamento.

Os pastores que defenderam o PT abertamente são os mesmos de sempre, os que defendem posturas de esquerda frontalmente anti-bíblicas e tratam o ex-presidente Lula com um assustador messianismo.

Também coloco na balança que Jair Bolsonaro passou por um pesado processo de desconstrução, levado adiante pela imprensa, por acadêmicos (de esquerda) e artistas. Alguns de vocês podem ter sido mais suscetíveis a este tipo de influência.

Mas as eleições acabaram e é tempo de recobrarmos nossa unidade. Jair Bolsonaro pode realizar um bom governo, o que será bom para todos os brasileiros. Também pode realizar um governo ruim, o que prejudicará a todos. Nos resta esperar.

Ademais, meus irmãos em Cristo, espero que vocês tenham o coração aberto para desejar o melhor ao País e ao presidente.

E, preciso lhes dizer porque nós não votamos no PT e nos surpreendemos muito, negativamente, com nossos irmãos que o fizeram.

Creio sim que Jair Bolsonaro tem qualidades. Defeitos também, como qualquer ser humano. Não é o mito infalível propalado por alguns, nem Hitler reencarnado como insistem outros. Entretanto, observando a plataforma política, o plano de governo e a base propositiva, não havia dúvida razoável de que apenas seu plano de governo continha algum alinhamento com os princípios inerentes à cosmovisão cristã.

Não estou afirmando ser um projeto integralmente cristão, e nem esse é o desejo dentro dos anseios de uma sociedade plural e democrática, cujos não cristãos também precisam ser igualmente contemplados. Não obstante, o conjunto de valores do plano de Bolsonaro possuía alguma linha de proximidade com o que propagamos.

E não é que simplesmente possuía mais valores próximos aos nossos que o PT.

A questão é que no PT não há NENHUM PRINCÍPIO que se alinhave com uma cosmovisão cristã. Alguns tentam contemporizar apegando-se no discurso social. Porém, irmãos, estamos falando do mesmo partido que afundou a economia do país e que fomenta a pobreza para posar de seu libertador. Mas a libertação não chegou. Pelo contrário. Durante seu governo o número de beneficiários de programas sociais aumentou à estratosfera.

Um país que resolve o problema dos pobres consegue tirar as pessoas dos programas de esmola estatal. O PT, pelo contrário, só incluiu mais gente. E se orgulhou.

Sem contar que se você não rouba, também sobra mais dinheiro pra cuidar da população carente…

Você provavelmente não gostava do Bolsonaro, não concordou com algumas frases, achava o tom agressivo , mordeu algumas iscas ao longo do caminho e acabou cometendo um erro crasso: se preocupou mais com a forma do que com o conteúdo.

Fez campanha para o partido de conteúdo anticristão, mas que tinha embalagenzinha bonita, preparada por marqueteiros especializados.

Em detrimento ao candidato que não tinha a mesma embalagem cuti-cuti, mas tinha o plano de governo com o conteúdo que contemplava nossos princípios e combatia o mal maior, que mata todo dia os mais pobres, as viúvas e os órfãos: a maldita corrupção.

Na qual o partido de embalagem bonita era especialista.

Sim, meus irmãos, vocês foram enganados. Caíram no logro da forma, sem pensar no conteúdo.

Nesta ânsia, optaram por ignorar a vergonhosa trajetória histórica do PT, primeiro como partido de oposição, depois como base de governo, cuja aproximação dos cristãos só se dava em períodos eleitorais.

Tiveram o desplante de ignorar a corrupção estratosférica que o PT praticou. Muitos de vocês alegaram que o PT não era o inventor da corrupção e nem o único que a praticara, sem perceber que isso de forma alguma poderia ser usado como desculpa para que ele ou qualquer outro a praticasse. É um argumento imundo.

Sem contar a coalizão com ditaduras e a veneração de modelos políticos que causaram verdadeiros genocídios contra cristãos. Cedo a vocês, irmãos, o benefício da dúvida do desconhecimento, mas o governo petista apoiou regimes que perseguiam e executavam cristãos simplesmente pelo fato de serem cristãos.

Quem apoia um regime genocida também é culpado do sangue que ele derramou.

Por isso que nós, cristãos que não votamos no PT, fizemos tão brusca oposição. Como cristãos jamais votaríamos num partido que afagou regimes que martirizaram nossos irmãos.

Por ironia do destino, uma das principais alegações para não votarem no Bolsonaro era de que ele apoiava a ditadura.

Enquanto o PT, usando nosso dinheiro, financiou ditaduras.

Para muitos a muleta era dizer que estavam fazendo o papel cristão de permanecer ao lado dos mais pobres. Porém é preciso muita inocência para não perceber que o PT usa os pobres como bandeira política quando precisa, mas quando esteve no poder se prostituiu com empreiteiros, banqueiros e empresários.

O PT fraudou a democracia quando tentou comprá-la com dinheiro desviado.

Não há nenhum valor cristão ou, se isso ofende sua expressão de laicidade, nenhum valor social e cidadão que não sido destroçado pela política corrupta sistêmica que o PT praticou.

Não se pode defender algo e seu oposto ao mesmo tempo.

Por isso, irmãos, não votamos no PT.

E, embora eu não possa falar por todos, falo por mim mesmo.

O fiz com orgulho.

Deus os abençoe.

É historiador e professor. Debruça-se sobre política, literatura estrangeira e teologia. É editor e colunista do portal Voltemos à Direita, colunista do portal Gospel Prime e coautor do livro “Por que sou conservador”.

Publicidade