Siga-nos!

Internacional

Campanha no Oriente Médio quer acabar com terrorismo lançando “canções de amor”

Artista pop lança hino antijihadista

Avatar

em

Canção contra terror islâmico

Na última sexta-feira (26) teve início o Ramadã de 2017. Trata-se do mês mais sagrado calendário islâmico, onde os fiéis abstêm-se de comer, beber, fumar e ter relações sexuais entre o nascer e o pôr do sol.

A exemplo do ano passado, as primeiras horas desse período de consagração foram marcadas com atentados terroristas em diversas partes do mundo, incluindo o assassinato de 29 cristãos no Egito, incluindo crianças.

Em um vídeo divulgado na internet, líderes do Estado Islâmico convocaram os muçulmanos para o que chamam de “guerra total” contra “infiéis” do Ocidente, leia-se cristãos e judeus.

“Irmãos muçulmanos da Europa, que não podem chegar às terras do Estado Islâmico, ataquem-nos [infiéis] em suas casas, seus mercados, suas estradas e seus tribunais”, disse o grupo terrorista em uma mensagem intitulada “Onde estão os leões de guerra?”, inicialmente publicada no YouTube.

Uma espécie de “resposta” foi divulgada pelo cantor pop Hussain al-Jassmi. Natural dos Emirados Árabes Unidos, ele é muito conhecido em quase todos os países do Oriente Médio.

O vídeo clipe traz uma mensagem de esperança onde a frase principal é “Adore Allah com amor, não terror”. Ao longo de seus três minutos, o material foi produzido pela empresa de telecomunicações Zain, e defende a paz durante o Ramadã.

“Eu vou contar tudo para Allah”, diz a voz de uma criança no início, enquanto um homem é visto preparando uma bomba. “Você encheu os cemitérios com nossos filhos e esvaziou nossas salas da escola”, continua a letra.

O vídeo passou de dois milhões de visualizações na página do Zain no YouTube.

[youtube code=”U49nOBFv508″]

O clipe-comercial apresenta imagens de bombardeios em toda a região, fazendo menção a ataques tanto da Al-Qaeda quanto do Estado Islâmico. Em meio a imagens felizes, de um casamento e de crianças jogando bola, a mensagem faz um trocadilho com a ideia de bombardear.

O pretenso homem-bomba sente-se constrangido pelas demonstrações de amor e desiste de se explodir, enquanto o coral canta “vamos bombardear a violência com misericórdia/vamos bombardear a desilusão com a verdade/Vamos bombardear o ódio com amor/Vamos bombardear o extremismo com uma vida melhor/Vamos contra-atacar seus ataques de ódio com canções de amor”.

O “sucesso” dessa campanha só será conhecido no final do Ramadã. Basta saber até onde essa música poderá chegar, já que para os fundamentalistas islâmicos toda música é pecado e em muitos países os fiéis são proibidos de ouvi-la. Com informações de Times of Israel

Publicidade