Siga-nos!

Mundo Cristão

Caio Fábio deixa liderança da igreja Caminho da Graça

Pastor disse que nunca gostou da “organização eclesiástica” e que prefere pregar, evangelizar e cuidar das pessoas

Publicado

em

Caio Fábio
Caio Fábio. (Foto: Reprodução / Youtube)


O ex-pastor presbiteriano Caio Fabio, que já foi fundador e presidente da Associação Evangélica Brasileira (AEVB) e, atualmente, mentor do Caminho da Graça, anunciou através do Youtube que vai se afastar do movimento.

Espalhado por todo o Brasil há quase vinte anos, o projeto sempre visou “cuidar das pessoas”, como ele mesmo especifica. A justificativa do seu afastamento fica mais clara na descrição do vídeo do que através de suas próprias palavras.

“A fim de voltar a se dedicar ao seu ministério de evangelização, produção de vídeos bíblicos/históricos/arqueológicos e também acerca das crises humanas nas próximas décadas, bem como a fim de retornar à produção literária – coisas que mesmo muito amando não teve tempo para fazer satisfatoriamente nas últimas décadas”.

Além disso, diz que voltará a viajar duas vezes por mês a partir de março deste ano. “Tudo aos cuidados de seu filho Davi D’Araujo, com o apoio dos grupos do Caminho da Graça no Brasil e no exterior, bem como de inúmeras igrejas e denominações locais”.

Sobre Caio Fábio

O escritor e psicanalista disse que sempre soube que sua vocação não era ser pastor local, mas iniciou como ministro da Igreja Presbiteriana por sua facilidade em evangelizar. “Além disso, eu tinha todos os veículos de comunicação na mão”, lembrou.

Em 1984, passou a se dedicar ao que “realmente ama fazer, que é pregar e evangelizar todos os dias, de todos os modos e formas que eu posso”, revelou. Atender pessoas no particular é algo que Caio destaca e afirma ser algo melhor que a organização eclesiástica.

Em 2001, deu início ao programa “Café com Graça” e com o tempo veio o “Caminho da Graça. “Evangelista e mestre ensinador” são os únicos títulos que ele retém. “Tenho o dom de Deus de enxergar a alma das pessoas”, afirmou.

Sobre seu ministério resumiu assim: “Caminho da Graça é meu sobrenome”. Ao final do vídeo, porém, deixou um alerta aos que darão sequência aos seus trabalhos.

“Faço essa transição, essa passagem com absoluta naturalidade. Mas lembrem, não é para se inventar a roda, é só pra continuar rodando aquilo que no espírito do Evangelho foi ensinado a todo mundo”, concluiu.

Assista!



Publicidade
Publicidade